Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse na Câmara que o programa Minha Casa Minha Vida permanece como prioridade do governo federal e que não corre riscos em relação às recentes medidas de ajuste fiscal. Nos próximos dias, será lançada a terceira fase do programa.

“Há uma disposição deste governo de contratar mais três milhões de unidades. Portanto até 2018 teremos contratadas 6 milhões 750 mil unidades. E dessas unidades, esperamos que a maior parte tenha sido entregue até 2018.”

O ministro das Cidades participou de audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, onde ressaltou que o Minha Casa Minha Vida é um programa muito bem-sucedido, com mais de 2,1 milhões de unidades entregues.

Apesar disso, Kassab afirmou que sempre são necessários aperfeiçoamentos.

“As pequenas cidades precisam ser atendidas, bem atendidas. O programa Minha Casa Minha Vida vai continuar atendendo os pequenos municípios. E é evidente que será aperfeiçoado o programa. Um programa com essa dimensão, quando você entra na terceira etapa, vai entrar na terceira etapa, é a oportunidade que se tem para aperfeiçoamentos.”

O deputado Silvio Torres (PSDB-SP), que foi secretário da Habitação no Estado de São Paulo, questionou a promessa de 3 milhões de novas unidades, que considerou “temerária”. Na mesma linha, o deputado Júlio Cesar (PSD-PI) estimou que a terceira fase do Minha Casa Minha Vida pode custar R$ 300 bilhões, valor elevado diante do atual cenário econômico.

Deixe uma resposta