dilma-anuncio-empresarios-20140807-23-size-598Após o Banco Central (BC) divulgar o resultado fiscal do setor público referente ao mês de fevereiro de 2015, a presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou nesta terça-feira (31) que prepara um “grande corte” nos gastos do governo federal. De acordo com dados do Banco Central, juntos, governo federal, estatais, Estados e municípios, tiveram um déficit primário – quando o valor das despesas é maior que as suas receitas – de R$ 2,3 bilhões em fevereiro. “Agora é a nossa vez. Vamos conter nossos gastos”, declarou a presidente em entrevista à agência Bloomberg. Segundo ela, o governo precisa racionalizar os gastos e “defasar outros”. “Vamos criar vários mecanismos. Diria que essa é a parte em que o governo entra e o nosso pedaço vai ser grande”, acrescentou. Segundo o BC, o governo registrou, em doze meses, uma piora no déficit primário com elevação de 0,61% para 0,68% do Produto Interno Bruto (PIB).

Dilma Rousseff vai pedir a Obama para ser retirada de lista de autoridades espionadas

A presidente Dilma Rousseff disse que vai pedir ao presidente americano Barack Obama para ser retirada da lista de líderes estrangeiros espionados pela Agência Nacional de Segurança (NSA). Segundo a Folha de S. Paulo, essa é a condição para ela voltar a fazer visitas diplomáticas nos Estados Unidos. Eles devem conversar sobre o assunto durante a Cúpula das Américas, que acontece nos próximos dias 10 e 11, no Panamá. Obama já pediu publicamente que a chanceler alemã, Angela Merkel, fosse retirada da lista, mas de acordo com reportagem publicada pelo New York Times em fevereiro, autoridades brasileiras e mexicanas seguiam espionadas. Dilma cancelou a viagem de Estado a Washington que aconteceria em outubro de 2013 depois do escândalo envolvendo a NSA ser revelado. Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, o encontro entre os dois na Cúpula das Américas pode acontecer na forma de uma reunião bilateral ou apenas através de uma conversa informal.

Anúncio

Deixe uma resposta