Anúncio

20150328-operacaozelotes800Um relatório elaborado pela Policia Federal a partir de escutas telefônicas feitas pelos investigadores da Operação Zelotes revelam a existência de uma tabela de preços para grandes empresas interessadas em participar do esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais da Receita Federal. Segundo a Polícia Federal, o esquema pode ter movimentado até R$ 19 bilhões por meio de propinas pagas a conselheiros para apagar dados no sistema do Fisco. O relatório das escutas telefônicas está em poder da Justiça Federal e, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo, mostra que a propina podia chegar a R$ 500 mil para uma decisão final favorável dos conselheiros. Dentro do esquema, para examinar a possibilidade de “admitir o recurso”, o custo era R$ 300 mil. Se o recurso fosse pautado para julgamento no Conselho, mais R$ 200 mil. Um pedido de vista, que paralisa a sessão de julgamento, variava entre R$ 30 mil e R$ 50 mil. De acordo com informações obtidas pelo jornal O Estado de S. Paulo, a lista completa de 74 pessoas físicas e jurídicas envolvidas no esquema, inclui bancos como Bradesco, Santander, Pactual e Safra; as montadoras Ford e Mitsubishi; a Petrobras e até o Partido Progressista – ambos investigados na Operação Lava Jato.

Anúncio

Deixe uma resposta