Anúncio

Bahia Notícias

Uma Ação de Investigação Eleitoral (AIJE) impetrada na Justiça Eleitoral de Brumado pela candidata derrotada nas últimas eleições de 2012, Marizete Pereira (PT), dizia respeito a um possível abuso de poder econômico e político do prefeito municipal, Aguiberto Lima Dias (SD), que poderia ter utilizado a máquina pública – os funcionários e as dependências da Casa Legislativa – em prol de sua campanha eleitoral. Na ação, Pereira pediu a cassação do diploma do prefeito e de sua vice, a odontóloga Cristina Gondim (PSDB), e a inelegibilidade de ambos por oito anos. Na época, Aguiberto era presidente da Câmara Municipal e, durante o período eleitoral, o vereador José Ribeiro Neves (PT) teria flagrado funcionários do legislativo manuseando materiais de campanha do então candidato Aguiberto dentro das dependências da Câmara. Na última sexta-feira (24), o juiz eleitoral Genivaldo Alves Guimarães, mesmo julgando improcedente o pedido da petista, executou o chefe do executivo municipal, para, no prazo de quinze dias, efetuar o pagamento de R$ 360 mil, sob pena de acréscimo de multa de 10%, e outras providências. Isso porque, o ora executado, na qualidade de Presidente da Câmara, foi intimado a apresentar cópia de imagens captadas pelo circuito de vídeo monitoramento da Câmara, relativas a fatos lá ocorridos em 20 de setembro de 2012, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00, e não obedeceu.

Anúncio

Deixe uma resposta