Anúncio

Vector silhouette of a chinese pavilionO primeiro-ministro da China, Li Keqiang, está no Brasil e traz na mala US$ 53 bilhões para serem investidos em um fundo de financiamento à infraestrutura e a Bahia pretende estar nesse portfólio de investimentos. O fundo de infraestrutura deverá ser gerenciado pela Caixa Econômica federal e pelo Banco de Desenvolvimento da China.

Ontem  o governador Rui Costa  apresentou os projetos  da Bahia a uma missão chinesa na Governadoria. “Nós vamos disputar esses recursos com projetos estruturantes na Bahia. Eu apresentei o projeto da ponte Salvador-Itaparica, o projeto do Porto Sul e investimentos em infraestrutura logística no Estado, a exemplo de rodovias e aeroportos, que nós precisamos construir”, disse o governador na oportunidade.

Mas a disputa pelos recursos será grande, afinal, os chineses já afirmaram que cerca de US$ 10 bilhões serão aplicados na construção de linhas de transmissão da usina de Belo Monte, com direção ao Rio e São Paulo.

Rui Costa apresentou também projetos a serem implementados através de parceria público-privada (PPP), propondo  investimentos no oeste do Estado junto a produtores de leite e no segmento mineral. “São áreas de interesse dos chineses e nós esperamos desdobrar esse diálogo para que possamos transformar [os recursos] em investimentos no Estado, como nós temos hoje no oeste, com uma esmagadora de grãos para a produção de óleo feita por chineses”.

Em relação ao Porto Sul e sua interligação com a Fiol – Ferrovia Oeste Leste, no entanto, não será fácil atrair os chineses, pois na área ferroviária, eles estão mais interessados  na Fico – Ferrovia de Integração do Centro-Oeste, que liga o Mato Grosso até Campinorte em Goiás. Essa ligação inviabiliza grande parte das cargas da Fiol, que pretende chegar ao mesmo destino, ou seja, Campinorte.

Anúncio

Deixe uma resposta