Anúncio

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.k3OI6hBhKP

O advogado que entrou com um habeas corpus preventivo para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não seja preso na Operação Lava Jato é conhecido por gostar de tentar estar nos holofotes. Isso porque Maurício Ramos Thomaz, que não é amigo do ex-presidente nem agiu a pedido do Instituto Lula, já entrou com um habeas corpus em favor, por exemplo, de Simone Vasconcelos, ré no mensalão, e da mulher do juiz Nicolau dos Santos Neto, em processo no STJ. “Apertei a mão dele uma vez em 1982, 1983, sei lá o quê”, revelou. De acordo com a coluna Radar Online, Thomaz é “craque” em entrar com habeas corpus em favor de outras pessoas em casos famosos. Em entrevista ao blog de Fausto Macedo, o paranaense Ramos Thomaz disse odiar o Paraná. “Eu tenho vários casos no Paraná e todos os casos no Paraná tem maluquice. Todos os meus casos no Paraná tem maluquice, seja eu com autor, seja eu como réu”, afirmou. Segundo ele, a motivação para o habeas corpus preventivo para o ex-presidente não teve motivação política. “Quando eu acredito numa coisa, eu faço a coisa, entendeu? Eu já fiz para várias pessoas, de graça. Quando eu acredito, eu faço”, relatou.

Anúncio

Deixe uma resposta