Divulgação | IF Baiano
Anúncio

Acontece nesta terça-feira (07) às 9:00 a Assembléia dos servidores do IF Baiano Campus Guanambi para decidirem pelo Indicativo de greve para 13 de Julho. A Seção local do SINASEFE (Sindicado Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica) divulgou uma carta aberta a comunidade para esclarecer sobre a conjuntura do cenário atual.

CARTA ABERTA À COMUNIDADE

A Seção Sindical Sinasefe – Campus Guanambi vem prestar esclarecimento à comunidade sobre o posicionamento adotado pelo nosso Campus nesse cenário Nacional de Greve. É de conhecimento de todos que a conjuntura político-econômica do país é assustadora e serve como desculpa para acentuar a precarização da educação pública e relegar os Servidores da Educação ao descaso total. O “Brasil, Pátria Educadora” slogan do atual governo nos fez crer que a Educação seria prioridade e, no entanto, as ações tomadas sucateiam a educação brasileira ainda mais. A conjuntura atual se mostra como algoz da educação e dos trabalhadores; a luta nesse caso é imprescindível; e dentre vários pontos que configuram nossa pauta destacamos:

• Repúdio aos cortes de verbas da educação que condenam as Instituições de Ensino a funcionarem de forma precária; • Luta contra a desvalorização do concurso público, em detrimento da terceirização;

• Busca pelo respeito aos direitos trabalhistas conquistados ao longo de uma História de lutas; e combate contra os projetos que visam reduzir essas conquistas.

• Luta pela valorização dos servidores da educação, adotando uma política salarial com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias; (Data-base para 1° de maio)

• Combate à falta de isonomia com relação a todos os benefícios dos Servidores Públicos dos Três Poderes; (aux. Alimentação, auxílio-saúde, auxílio-creche, e etc.)

• Defesa de uma Instituição de Ensino democrática e que ofereça um ensino público de qualidade. Constituem-se ainda pontos de pauta as reivindicações locais, que se originaram dos anseios e discussões entre professores, técnicos – administrativos e discentes, visando melhorias para o IF BAIANO. A comunidade acadêmica não se omitirá na luta pela construção de uma IDENTIDADE para o IFBAIANO, pautada na democracia e na busca pela qualidade dos serviços prestados a sociedade. Lutaremos para que a Reitoria e cada campus efetive uma Política de Gestão democrática, transparente e participativa. Neste sentido, os pontos demarcam o caminho da nossa LUTA.

Nesse contexto, comunicamos que no dia 09/06/15 o Campus Guanambi, através de Assembleia Geral, deliberou pelo Indicativo de Greve. Isso significa que estamos prontos para a luta e que o Governo precisa se posicionar. Ressaltamos que conhecemos as consequências de uma greve para todas as categorias, principalmente para o aluno, no entanto, muitas vezes aderir à greve é a única forma de diálogo com o Governo. É importante enfatizar que a greve mesmo sendo um recurso garantido por Lei é utilizado em último caso e, portanto, nenhuma ação para efetivação desse ato será feita de forma leviana e sem a discussão com as categorias.

Frente a esse cenário em que se encontra a educação, o SINASEFE realizou, nos dias 13 e 14 de junho de 2015, em Brasília-DF, mais uma edição de sua Plenária Nacional. O principal tema debatido foi o indicativo de greve, aprovado pela maioria dos presentes, para a data de 13 de julho. O Campus Guanambi, no entanto, antes de votar a deflagração de GREVE reafirma o compromisso de realizar um amplo trabalho de mobilização junto a comunidade acadêmica, por meio de diálogos e reflexões. Reiteramos que o indicativo foi votado sem data para deflagração.

Historicamente podemos comprovar que as mudanças só ocorrem com lutas. Não podemos deixar que a Educação seja relegada sempre a segundo plano e que os trabalhadores, sujeitos da educação, sejam tratados com desrespeito. Se nos calarmos diante disso, vamos nos acostumar a ver professores sendo agredidos por policiais, sendo tratados como marginais porque cometeram o mais hediondo dos CRIMES: Lutar pelos seus direitos num país democrático!

Partindo dessa premissa, destacamos algumas ações que serão efetivadas ao longo da nossa LUTA: participações em programas de rádio, encontro com alunos e pais de alunos, Aula Pública, dentre outras atividades. Salientamos que uma luta eficaz se faz com participação, portanto, CONCLAMAMOS TODOS a participarem dessas mobilizações para que possamos juntos discutir, analisar e decidir o direcionamento da nossa Luta. “Pátria Educadora, verás que um filho teu não foge à luta” Guanambi,06 de julho de 2015

Anúncio

um comentários

Deixe uma resposta