A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista ao SBT Brasil nesta quarta-feira (12) que “jamais” cogita renunciar a seu mandato. “Eu acho fantástico uma questão desse tipo. Eu estava dizendo que a sociedade não é intolerante, mas as elites em vários momentos foram e são intolerantes”, disse a petista, que vê uma “tentativa bastante incipiente, muito artificial de criar um clima deste tipo”. Dilma ainda apontou que existe “uma cultura de golpe” no Brasil e que se tentam golpes, nos períodos da democracia brasileira, “sistematicamente”. Sobre as manifestações agendadas em todo o país no próximo dia 16, Dilma destacou a necessidade de “conviver com as diferenças, com posições que não são aquelas que você deseja”, mas ponderou que “não somos mais uma democracia fragilizada” e que manifestações são “normais” nesse contexto. Questionada sobre os ajustes realizados nos últimos meses, que poderiam estar sendo percebidos pela população sobre quebra de promessa de campanha, a presidente concorda que “a população pode entender como uma quebra”, mas que a situação seria pior se as medidas não tivessem sido tomadas. Ela não acha, porém, que os ajustes deveriam ter sido feitos antes e admitiu que cometeu erros durante seu governo. ”Eu acredito que eu devia ter me esforçado para fazer mais. É difícil, sempre você pode fazer mais coisas, sempre você pode se empenhar mais”, avaliou.

Anúncio

Deixe uma resposta