O grupo de motociclistas de Caetité que se envolveu em uma polêmica no último fim de semana, no encontro nacional de motos que aconteceu na cidade de Guanambi, emitiu nota sobre a apreensão de quatros motocicletas na entrada do evento.
Após as declarações do comandante da Polícia Militar de Guanambi na rádio 96FM, o grupo  usando do direito de resposta, cedeu entrevista na referida emissora, cometou o caso e emitiu logo após, nota de esclarecimento sobre o episódio. Confira abaixo a integra  do texto enviado a redação do Caetité Notícias:
O “CAETITÉ MOTO CLUBE” é uma entidade sem fins lucrativos, com personalidade jurídica própria, distinta de seus associados, inscrita no CNPJ 20.248.066/0001-02, com sede em Caetité, Estado da Bahia, tendo como finalidade difundir e praticar o motociclismo com responsabilidade e dentro das leis de . e a fraternidade.
Seus membros são pessoas de bem, com profissões definidas, residência fixa o que é de conhecimento de todos.
Os membros do Caetité Clube foram convidados pela comissão organizadora do II Encontro Nacional de Motociclistas de Guanambi, Bahia para se fazerem presentes no referido evento nos dias 14 e 15 de agosto de 2015, na noite do último dia 14, quando chegaram na Praça do Feijão para confraternizar com amigos em ambiente público e propício ao encontro de pessoas, amigos e “irmãos motociclistas”, os 13 (treze) motociclistas que chegaram ao local do evento foram abordados de maneira abrupta e truculenta por parte do Comandante da operação Coronel Braga, e aos gritos proferindo palavras de ordem e muito agressiva para com os referidos motociclistas. (cf. parte do vídeo divulgado via mídias por populares).
Embora ali estivessem, como lhes era lícito e natural, para confraternizarem, foram surpreendidos com a violenta investida do Comandante da Polícia Militar. Este, após aos gritos determinar que os motociclistas desligassem suas motos, fizesse a leitura do panfleto que ora foi distribuído, e depois de passar em revista as motocicletas, encontrando apenas 04 (quatro) motocicletas com baixa quilometragem, recém retirada das concessionárias e com impostos federais e estaduais efetivamente pagos conforme consta das notas ficais apresentadas juntamente com a habilitação.
Foram apreendidas 04 (quatro) motocicletas pelo simples motivo de seus ocupantes apresentarem apenas NOTAS FISCAIS ORIGINAIS e HABILITAÇÕES regulares.
Não houve aceleraços, queima de pneus, corta giro, muito menos zerinho, o que de fato ocorreu foram 11 (onze) motos de Caetité, Bahia e 02 (duas) outras motos da cidade de Poções, Bahia que chegaram em conjunto, portanto, 13 (treze) motos e pela própria cilindrada das motos fazem sim barulho. E o que nos estranha é o Coronel Braga que se diz na sua entrevista ser motociclista e não reconhecer o som de 13 (treze) motos ligadas e em movimento, e ao abordarem os 13 (treze) motociclistas liberaram as 02 (dois) de Poções sem revista e permanecendo retidas as de Caetité. O problema é com Caetité?
A postura de toda guarnição da Polícia Militar de Guanambi foi excelente, um trato educado como deve ser com todo cidadão, porém, de onde deveria vir o exemplo não veio, o Comandante do Batalhão foi completamente ríspido no trato com os integrantes do Caetité Moto Clube.
O Coronel Braga foi infeliz na sua entrevista na emissora de rádio 96,3 FM de Guanambi, Bahia, quando disse que os integrantes do Caetité Moto Clube já saíram de Caetité realizando bagunça, não procede é uma inverdade.
Nos dias 04 a 06 de abril 2014 o Caetité Moto Clube realizou um grande Encontro Nacional de Motociclistas em Caetité, com a presença de mais de 150 Moto Clubes e stands das Policias Militar, Polícia Civil, Polícias Rodoviárias Estadual e Federal, somos exemplo no meio moto ciclístico.
O Caetité Moto Clube entende que a Polícia Militar é extremante necessário para um Estado Democrático de Direito e está subordinada aos valores fundamentais da Constituição.
Para o cumprimento da relevante missão de trazer segurança para a sociedade, a Polícia Militar está submetida à ordem constitucional de proteção da dignidade da pessoa humana e dos direitos humanos.
É fundamental e concordamos com a necessidade de realização de operações, blitz e patrulhamento ostensivo, e devem mesmo cumprir com a legislação vigente que o nosso país determina, porém, os homens e mulheres que servem à Corporação Militar, com bravura e riscos vitais, devem estar devidamente treinados para agir com a força necessária para os que lhes oferecem riscos, mas sempre com os limites constitucionalmente impostos e para os que não lhes oferecem risco devem ser dispensados o mínimo de urbanidade.
A luta entre a liberdade do indivíduo e o poder do Estado existe desde os mais remotos tempos. À medida que a civilização evolui os direitos do homem tendem a ser mais respeitados. Mas, para chegar-se a tal estado séculos são necessários. E para que se respeitem os direitos do homem as declarações são o instrumento mais forte de limitação à ação incontrolada do poder . (  Gilberto Passos de Freitas – in Abuso de autoridade – São Paulo : Editora Revista dos Tribunais, 1995, p. 13).
O Caetité Moto Clube espera que nenhum cidadão seja retido em uma blitz policial por mais de duas horas e meia, passando por constrangimentos e pressões psicológicas desnecessárias, ainda mais sendo do conhecimento do comando daquela a idoneidade de todos após rápida verificação dos documentos.
Agradecemos ainda todos os motociclistas do Brasil e a população de Guanambi e região que se solidarizaram através de mensagens de apoio e consideração.
Atenciosamente Caetité Moto Clube.

por Caetité Notícias

Anúncio

Deixe uma resposta