O Ministério Público Federal em parceira com o Ministério Público Estadual, lançou na manhã desta terça-feira (25) a Campanha Nacional “10 medidas contra a corrupção”. O evento que contou com a participação de autoridades municipais, imprensa e representantes da sociedade civil organizada, aconteceu na Câmara dos Vereadores.

Compuseram a mesa de debates, os procuradores federais Vitor Souza Cunha e Paulo Rubens Carvalho Marques e os promotores estaduais Tatyane Miranda Castro e Thiago Cerqueira Fonseca, além do comandante do 17º Batalhão, Ten. Coronel Braga e do delegado de Polícia Civil, José Ribeiro.

Para a promotora Tatyane Castro o combate à corrupção ganhou um novo norte após a operação Lava-Jato que investiga desvios na Petrobrás. Para o promotor Thiago Cerqueira, a  coragem dos procuradores do caso dão forças para os promotores no enfrentamento à corrupção, principalmente no que se diz respeito às pessoas poderosas envolvidas em maus feios com dinheiro público.

O procurador federal Vitor Cunha explicou que existe no Brasil há um campo fértil para que a corrupção se alastre, embora seja um fenômeno mundial. Para ele, fatos históricos como a colonização de exploração feita por Portugal no Brasil ajudam a entender o fenômeno. “Os colonizadores vieram para o Brasil com o único intuito de explorar as riquezas, sem preocupação alguma com a construção de uma sociedade justa e igualitária, ao contrário do que aconteceu com outros países que tiveram colonização para fins de povoamento. O outro fato que faz da corrupção uma rotina no Brasil é a impunidade e as leis brandas contra os corruptos, que tornam a corrupção crime de baixo risco e de alta lucratividade.” Ele disse ainda que no Brasil, infelizmente a Lei é dura para quem é pobre e de cor de pele escura, e na maioria das vezes branda para quem tem poderio econômico.

O Ministério Público Federal busca colher 1,5mi de assinatura para encaminhar ao congresso nacional um projeto de Lei de Iniciativa Popular com 10 medidas para combater a corrupção.

Veja mais no vídeo e no site

Deixe uma resposta