A Polícia Federal (PF) prendeu, na manhã desta quarta-feira (26), o empresário Kepler Araújo, suspeito de participar de um esquema de adulteração, manipulação e simulação de créditos florestais para driblar a fiscalização e atestar a legalidade de carvão vegetal, ou seja, de emitir falsos Documentos de Origem Florestal (DOF).
Kepler estava em sua residência, em Bom Jesus da Lapa, quando foi surpreendido pelos agentes da PF. Ele foi levado para a sede do órgão, em Vitória da Conquista, onde deve permanecer por pelo menos três dias, para averiguação.
A prisão do empresário faz parte da operação Forjas, deflagrada na última quarta-feira (26), pela PF do Piauí. Ao todo, estão sendo cumpridos 26 mandados de busca e apreensão, 12 mandados de prisão temporária, 11 mandados de prisão preventiva e 11 mandados de condução coercitiva nos estados do Piauí, Bahia, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Pará, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul.
Dentre as prisões decretadas estão a de dois servidores públicos federais da área de fiscalização ambiental. Até o momento 23 prisões foram efetuadas. Entre os presos há um funcionário do Ibama e um ex-servidor da Semar.
De acordo com a PF, o dano ambiental causado pela ação do grupo criminoso, se reparado, custaria em torno de R$ 56 milhões.
O empresário atua em outros ramos, a exemplo do farmacêutico e da construção civil e presta serviço para algumas prefeituras da região, entre elas a de Bom Jesus da Lapa e Guanambi.

Oeste Acontece

Anúncio

Deixe uma resposta