O Coordenador da Polícia Civil de Guanambi Dr. Kleber Andrade apresentou na noite desta quarta-feira relatório parcial da maior investida contra o tráfico de drogas já realizada no interior: A Operação Beija Flor traz o saldo de 64 presos, apreensão de dezenas
de veículos (carros e motos) usados por traficantes, aproximadamente 50 armas de fogo e grande quantidade de entorpecentes.
Segundo o delegado, a operação foi desencadeada em 2013 quando o Serviço de Investigação da Polícia Civil de Guanambi começou a identificar os integrantes das organizações criminosas que comandavam o tráfico de drogas. As duas facções que dominavam o crime segundo a polícia, eram comandadas por Aldo Berto Castro (Delton) atualmente preso em Feira de Santana e Fabiano Almeida dos Santos (Baú) que encontra-se foragido.
As primeiras prisões aconteceram em outubro de 2013 quando uma terceira organização comandada por Kennedy Viveiros Muniz, morto recentemente em Vitória da Conquista tentou invadir território dos rivais. Três integrantes da gang de Delton e um liderado de Kennedy foram presos em flagrante por homicídio qualificado.
Em outubro de 2014 quatro integrantes da quadrilha de Delton foram presos em flagrante após matarem um integrante da quadrilha de Kennedy. Com o enfraquecimento dos rivais Baú iniciou uma ofensiva em março deste ano com o objetivo de dominar os pontos que eram comandados pelo seu principal rival, o Delton.
O momento mais crítico que a cidade de Guanambi viveu quando vários tiroteios resultaram em várias mortes e um clima de pânico se instalou na cidade. De acordo o balanço da Operação Beija Flor apresentado pelo Delegado Dr. Kleber Andrade, o momento mais crítico, quando houve um acirramento na disputa entre as facções rivais.

A partir de ações sistemáticas e estratégicas, a Polícia Civil juntamente com a Polícia Militar, Ministério Público e Judiciário deflagrou várias etapas da operação, cumprindo mandados de prisão e de busca e apreensão. O resultado é a prisão de vinte e cinco integrantes do grupo de Delton, que também acabou preso em Feira de Santana, trinta e sete liderados de Baú e ainda dois liderados de Kennedy.

A polícia continua suas investigações e tem como alvo principal as prisões de Baú e seus dois principais comparsas Luiz Ricardo da Silva (Picachu) e Robério Cardoso Barbosa (Capetinha) todos com prisões decretadas pela Justiça de Guanambi.

Os recursos que a polícia dispõe são os mesmo, mudaram a estratégia, a eficiência e a forma de comandar. Indiscutivelmente a maior e mais produtiva atuação da polícia, sob o comando do competente delegado Kleber Rocha Andrade.

Bonny Silva, com informações da 22.ª COORPIN

Anúncio

Deixe uma resposta