Juvana Petyrhara, uma índia Xakriabá, participava do ato O Grito dos Excluídos em Montes Claros, norte de Minas Gerais, quando foi agarrada de forma violenta por entres os alambrados de contenção, arrastada, deitada com o rosto na calçada, algemada e mantida presa com os joelhos dos policiais sobre seu corpo.

No ponto final do ato, que acompanhou o desfile de 07 de setembro, culminou em frente ao palanque onde estava ao prefeito da cidade, Ruy Muniz. Debaixo de muitas vaias e gritos da multidão, o prefeito foi retirado do local por assessores. Foi nesse momento em que a índia Juvana, estava em frente a grade que distanciava a multidão, segurando um cartaz de cartolina, foi puxada com truculência.
O policial, que efetuou a prisão, disse que ela teria empurrado a grade, por isso foi preciso “agir usando a força”.
O cartaz de cartolina branca da índia dizia: “Somos Todos Guarani-Kaiowás contra o genocídio a mando do agronegócio”.

india_montes_claros

Wil Correia, em Montes Claros, MG, 35°.

Deixe uma resposta