Um incêndio de grandes proporções está destruindo a vegetação no Parque Nacional da Chapada Diamantina desde a última sexta-feira, 11. Os primeiros focos surgiram na Serra do Ramalho. No sábado, 12, atingiu a região da cachoeira Moça Loira, em Mucugê.

Na noite domingo, 13, e na madrugada da segunda-feira, 14, novos focos reapareceram no Gerais do Vieira, impulsionados pela vegetação seca e os ventos fortes.

O incêndio já destruiu nove mil hectares de unidade de conservação no Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, segundo balanço do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), divulgado nesta terça-feira (15).

Segundo o ICMBio, as chamas atingem áreas de difícil acesso e o controle é feito por brigadista do órgãos, com parceria do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Corpo de Bombeiros e de brigadas voluntárias.

Dois aviões foram destinados ao combate às chamas nesta terça-feira e um grupo de brigadista da Floresta Nacional Contendas do Sincorá foi direcionado ao local.

Parte do incêndio que há seis dias atinge o Parque já foi extinto. Os brigadistas conseguiram eliminar o fogo que havia se alastrado na região do Gerais do Vieira, próximo ao Vale do Capão.

O incêndio próximo ao município de Andaraí foi controlado, porém, o fogo persiste em uma região de difícil acesso e constituída por fendas, conhecida como Garapa.

O ICMBio informou que o incêndio tem três focos diferentes e dois deles continuam fora de controle – um em Serra do Ramalho, no Andaraí, próximo ao Vale do Pati; e outro na região conhecida como Gerais do Vieira, perto do Capão. (G1 Bahia).

Deixe uma resposta