URANIO2 21/08/2015 METROPOLE URANIO/BAHIA EMBARGO - NAO DILGAR - MATERIA ESPECIAL Pixacao em muro contraria a exploracao de uranio, centro de Caetite, Bahia. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADAO
Anúncio

Tiago Marques | Redação 96FM

A diretora de atenção especializada da Secretaria de Estado de Saúde, Alcina Romero admitiu em entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo a maior incidência de casos de câncer na região de Caetité. Segundo ela, os dados apontam desde de 2012 índices maiores que em outras regiões do estado. A declaração foi feita logo após o Secretário de Estado de Saúde, Fábio Villas Boas, anunciar na última sexta-feira a instalação de uma Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON).

Sketch Post

“Por que escolhemos Caetité? Porque se obeserva que, há um bom tempo, que essa região apresta um número de novos casos de câncer superior ao número de casos de todo o Estado. Há uma prevalência. O câncer tem um comportamento diferente nessa região” . Disse a coordenadora ao jornal.

Alcina Romero é coordenadora de todas as unidades de tratamento de câncer do estado da Bahia. Ela ainda disse que o projeto da instalação da UNACON em Caetité existe desde de 2012.

“Se você me perguntar se esses casos de câncer tem ligação direta com a questão da implatação da mineração de urânio, eu lhe digo que, até hoje,nenhum estudo que tenha nos chegado oficialmente comprova isso. Mas se vemos que temos um número maior de câncer nessa região, nós podemos inferir”

A questão da contaminação por urânio tem sido constantemente repercutida na impressa nacional, desde quando foi detectado um poço com água contaminada na Zona Rural do município de Lagoa Real. O poço fica distante 20Km da mina de extração de urânio da INB, a empresa nega irregularidades.

Na última semana, a Revista Carta Capital publicou uma reportagem onde foi citado que foram detectados números bem acima da média de câncer de pulmão entre não fumantes em Caetité. A causa segundo informações de cientistas, é a exposição ao Radônio, gás presente naturalmente em regiões ricas neste tipo de minerais.

vianorte post

cancerO assunto tem sido constante no meio acadêmico e cientifico, principalmente na UNEB de Caetité. Num evento ocorrido nesta segunda-feira (28) no Campus da instituição, houve a apresentação da Tese de doutorado em Saúde Pública: Riscos, Saúde e Alternativas de Produção de Conhecimentos Para a Justiça Ambiental: O Caso da Mineração de Urânio em Caetité/BA do pesquisador Renan Finamore.

cancer padre osvaldinhoNa abertura do evento, o Padre Osvaldinho Alves, representante da Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité, teceu duras críticas à INB. Ele frisou que a INB descumpriu todos os acordos. Assista abaixo o trecho do discurso do padre intitulado “Os Dez Blefes da INB”.

Alguns meios de comunicação regionais acusam de sensacionalismo a grande mídia que cobre o caso. Segundo publicado no site Caetité Notícias ” o jornal volta a agredir a imagem da região e diretamente a cidade de Caetité, afirmando que a região está contaminada pelo minério que é extraído pela estatal INB”. Para o editorial do portal “estes comunicadores ao invés de contribuir para informar e esclarecer os fatos, criam um clima de terror e insegurança na população.”

Ceravita post

Na contramão disso, o Governo do Estado resolveu agir logo após a publicação do “Estadão”. A reportagem teve acesso aos laudos da INB entregues à prefeitura de Lagoa Real. Desde Agosto quando o assunto veio à tona, o Governo passou a monitorar a água dos poços da região. O assunto também chegou ao Congresso Nacional, onde serão realizadas audiências públicas, tanto na Câmara quanto no Senado. Vários órgãos como IBAMA e INEMA também estão mobilizados.

A denúncia de contaminação de um poço na região de Varginha – Lagoa Real foi feita em seminário que discutiu os impactos e prejuízos do Programa Nuclear Brasileiro e realizado em Angra dos Reis (RJ) no último dia 7 de Agosto, a qual foi relatada por Gilmar Santos, representante da Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité.

Anúncio

Deixe uma resposta