Anúncio

Tiago Marques | Redação 96FM

Os diretores da Faculdade Guanambi concederam na manhã desta terça-feira (17), uma entrevista coletiva nas dependências do Campus da Instituição para falar sobre a implantação do Curso de Medicina em Guanambi.

Na abertura, o diretor Felipe Duarte ressaltou o empenho dos profissionais da Instituição que trabalham desde de 2009 para implantação do curso. “Foram muitas lutas, pressões, viajamos mais de 300mil quilômetros, entre idas para Brasília e viagens para conhecer outras instituições. Tivemos uma equipe coesa que se empenhou para conseguirmos nossa meta”. Disse o diretor.

O diretor acadêmico, Georgethon Nogueira falou que a implantação do curso de medicina faz parte de um projeto muito maior da FG. “A conquista do curso de medicina é apenas um parte do nosso grande projeto de educação, estruturamos todos  os cursos de saúde, o que fomentou uma base técnica para chegarmos a ter condições de pleitear esta conquista. Hoje somos mais que uma faculdade, atuamos em pesquisa, extensão, programas de pós-graduação. Hoje somos uma instituição que trás transformações para a sociedade”.

O diretor acadêmico disse que desde 2010 a Faculdade teve um parecer favorável do MEC para implantação do curso. Porém em 2013 o MEC alegou que o curso não poderia ser autorizado pois o município não teria a estrutura adequada. Pouco tempo depois, com o advento do programa Mais Médicos, Guanambi foi classificada como município em condições de receber o curso. A partir deste fato, frentes jurídicas começaram a trabalhar para reverter a decisão anterior que desclassificou a instituição, uma vez que meses depois do MEC descartar a autorização do curso alegando falta de estrutura no município, o próprio MEC criou esta demanda através deste programa. “Embora seja uma antecipação de tutela, nos sentimos muito seguros da manutenção da decisão. É comum instituições conseguirem autorização de cursos por meio de liminares e não há precedentes de autorizações que tenham sido revogadas”. Afirmou Georgethon.

Chamada Pública do Mais Médicos

Enquanto não conseguia reverter a decisão na justiça, a Faculdade Guanambi resolveu participar da chamada pública do mais médicos. Em Julho desde ano, o MEC divulgou o resultado preliminar que apontava a FIP-MOC (Montes Claros), porém, por diversas vezes, o anuncio do resultado definitivo foi anulado, sendo que em 10 de Novembro, o MEC divulgou nota informando que não tem uma data para divulgar o resultado final. O motivo de sucessivos adiamentos foi um enxurrada de processos na justiça questionando a lisura do certame. Com a decisão favorável à FG, o edital perde validade para o município de Guanambi.

Vestibular do Curso de Medicina

A direção da Faculdade Guanambi anunciou que o edital para o vestibular será lançado nos próximos dias e que as provas serão nos dias 19 e 20 de Dezembro. As aulas já devem começar em Fevereiro de 2016. Os valores de mensalidades e demais detalhes serão divulgados no edital. A Faculdade Guanambi contratou um equipe de profissionais do Hospital Sírio Libanês especializada em constituição de novos cursos. A direção afirmou que já se prepara desde 2009 para oferecer o curso e que não precisará de muitas adequações físicas.

Novos Cursos

Durante a coletiva foi anunciado que em breve a instituição já tem mais cursos autorizados pelo MEC, são eles, jornalismo, Engenharia Elétrica e educação física. A instituição também pleiteia a autorização para cursos de engenharia (Mecânica, Ambiental e de Produção) e odontologia. A instituição almeja se transformar em Centro Universitário, segundo os diretos, isto deve acontecer em breve.

Novas Estruturas e Hospital Universitário

O diretor Felipe disse que a instituição adquiriu um terreno nas proximidades do posto Verde Vale e pretende construir um novo campus para abrigar os cursos da área e saúde. É neste local que deverá ser construído o hospital universitário para garantir a autossuficiência de estágios dos alunos.

Parcerias

A direção da instituição ressaltou a importância das parcerias com o poder público e instituições de saúde para a formação de seus estudantes. Felipe Duarte enfatizou que pretende ajudar a UNEB de Guanambi no que for preciso para que a mesma consiga consolidar seu curso de medicina público. “Estamos a disposição da UNEB para o que precisarem, disponibilizamos até nossas estrutura física se necessitarem.

Anúncio

um comentários

Deixe uma resposta