Anúncio

O técnico da Jacuipense, Clebson Beleza, rebateu à acusação de racismo do Flamengo de Guanambi contra o camaronês Koffi, volante da equipe. Ele afirmou que não houve qualquer tipo de provocação contra o jogador na partida ocorrida neste domingo (12) pelo complemento da 7ª rodada com Campeonato Baiano.

Ao Bahia Notícias, Beleza deu sua versão do ocorrido. “A bola já estava fora e o atleta chutou a bola em direção ao meu rosto. Eu agachei e depois que levantei falei para ele tomar cuidado. Então, ele se irritou e veio para cima de mim”, disse.

O técnico do Leão do Sisal ainda disse que o árbitro auxiliar chegou a conter o atleta e que um outro jogador do Beija-Flor do Sertão teria acusado o técnico de ter proferido palavras de cunho racista. “O árbitro iria punir ele com amarelo. Correu e conversou com o bandeira e em reposta ouviu que não houve nada. Eu tenho índole e nunca teria um ato racista como esse. É um fato lamentável e o clube está tomando as devidas providências”, destaca.

A confusão não chegou a ser citada na súmula da partida, a única ocorrência foi de uma torcedor que arremessou uma garrafa plástica no gramado. Koffi registrou um boletim de ocorrência na 15ª Coorpin de Serrinha e o técnico pode ser chamado para depor sobre o caso.

Anúncio

Deixe uma resposta