Fotos: Nancy Viégas

Tiago Marques

Em Portugal, um guanambiense está construindo uma sólida carreira musical, trata-se de Túlio Augusto, compositor, guitarrista e gaitista, o “Mago Musical”. Ele lança seu álbum Blue Spell, na Casa Municipal da Cultura de Seia (Portugal) no próximo dia 06 de maio. O artista tem se tornado uma figura marcante no cenário da música erudita e popular, onde participa ativamente no Brasil e na Europa.

O músico tocou seus primeiros acordes ao dezesseis anos em Guanambi, onde morava com seus pais, Zane e Joaquim Domingos. Ele conta que começou a estudar violão após um amigo lhe ensinar alguns acordes. Foi com irmão Eugênio que Túlio dividiu o primeiro instrumento e as revistinhas de cifras, época onde não tinha Youtube para ensinar a tocar. Eugênio é hoje policial militar em Minas Gerais, autodidata, toca vários instrumentos. “A gente saía do colégio correndo pra ver quem pegava o violão primeiro”, lembra Túlio que tem mais seis irmãos, entre eles, a professora de Yoga Vanessa Inah.

Aos vinte, decidiu que seguiria na carreira artística e foi para Salvador aperfeiçoar o seu dom. Túlio se formou em Composição e Regência na Universidade Federal da Bahia (UFBA). “A UFBA tem um dos mais respeitados cursos de composição no Brasil, além do diferencial de ter sediado, na década de sessenta, o Grupo de Compositores da Bahia. A música na Bahia, no contexto erudito e popular, possui grande variedade de estilos e influência de diversas culturas. Embora o curso de Composição e Regência da UFBA seja mais voltado à vertente erudita, é um traço marcante da atitude compositiva dos compositores que por ela passaram (e continuam passando) misturar tudo o que está à volta”, conta Túlio.

Em 2013 ele foi para Portugal, lá se tornou mestre em Composição Musical pela Universidade de Aveiro, onde atualmente cursa doutorado na mesma área. O músico também está fazendo outro mestrado, desta vez na área de Educação Musical (Análise e Técnicas de Composição).

Fotos: Nancy Viégas (1 e 3) e Emilia Suto (2)

Sua abordagem artística é fundamentada em aspectos educacionais e de transformação, por essa razão, o músico se denomina mago. Segundo Túlio, antigos conceitos da magia a descrevem como processos de transformação de consciência. “Sob essa perspectiva,  a linguagem, a retórica e a arte podem proporcionar alterações significativas de consciência e
transformação social a partir da autotransformação. Essa atitude não é, contudo, original, o escritor Allan Moore (autor de V de Vingança, Liga Extraordinária, Whatchmen) já a descreve há vários anos. Na grande maioria dos projetos em que estou envolvido houve uma vertente educacional, em muitos deles, a abordagem erudita se misturou com a popular, com a apresentação de trabalhos acadêmicos e cursos em áreas específicas, como instrumento, composição, mas também em iniciativas que ajudassem outros artistas a desenvolverem seu próprio trabalho e voz artística”, comenta.

Em março, o Jornal A tarde dedicou a capa do caderno de cultura à carreira de Túlio. Veja ampliado.

Carreira

Túlio Augusto é membro fundador da OCA – Associação Civil Oficina de Composição Agora, instituição responsável pela realização de importantes projetos culturais no cenário nacional e internacional, a exemplo do MAB – Música de Agora na Bahia, apoiado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (2012) e Programa Petrobras Cultural (2013 a 2015). Participa ativamente nos âmbitos da música erudita e popular, tendo atuado no Brasil, Portugal, Suécia, Holanda, Bélgica, Inglaterra, Israel, França, Espanha, Dinamarca, Qatar e Itália. O projeto surgiu após a aplicação dos métodos de ensino do Prof. Dr. Paulo Conta Lima na UFBA.

Seu trabalho tem sido executado por ensembles como o ICE (internation Contemporary Ensemble), Ensemble DME, Duo Robatto, grupo Cron, Ensemble MAB, Orquestra da Universidade Federal da Bahia, dentre outros. Como performer, Túlio tem apresentado seu próprio trabalho para guitarra elétrica e gaita em diferentes contextos (solo, ensemble, eletrônica, orquestra), a exemplo de seu concerto para harmônica e orquestra Lugarnenhumregionalfolkmusic, estreado em 2008 através do projeto Conserte-se.

Na vertente mais popular, seu trabalho tem estado mais inclinado para o jazz e blues, predominando a atuação com guitarra e gaita. Além de atuar como músico, também trabalhou ativamente na produção de grupos como Alex Pochat e os 5 Elementos (rock progressivo), Dão & e Caravanabalck (blackmusic) e Samba Chula de São Braz (samba de roda). Além da guitarra e da gaita, seus favoritos, Túlio toca contrabaixo, violão de 6 e 7 cordas, piano, viola, charango e percussão.

Túlio Augusto estudou com nomes renomados da área como Paulo Costa Lima, Fernando Burgos, Wellington Gomes, Agnaldo Ribeiro e Sara Carvalho. Atualmente ele é compositor residente, professor e coordenador dos Cursos Livres de Música no Collegium Musicum – Conservatório de Música de Seia. Ele Também tem um blog chamado “Até tu, Tulius!?” (www.atetutulius.com), com temática livre, geralmente com alguma relação com música e arte.

O Álbum Blue Spell

A Casa Municipal da Cultura de Seia (Portugal) será o palco do show de lançamento do Álbum Blue Spell, obras gravadas entre os anos de 2013 e 2017. A apresentação contará com músicos convidados do Brasil, França e Portugual. Nas faixas estão obras autorais, exceto Silent Night (Noite Feliz) e Jesus bleibet meine Freude (Jesus Alegria dos Homens), ambas com arranjo para gaita solo.

O álbum pode ser encontrado em aqui

Quem quiser acompanhar o trabalho de Túlio, abaixo estão os links para o seu site e suas redes socais

 

Twitter: @Tuliusaugustus
Blog: http://www.atetutulius.com
Facebook: http://www.facebook.com/atetutulius
Youtube: http://www.youtube.com/tuliomus
Oficina de Composição Agora: http://www.ocaocaoca.com

 

 

 

 

Anúncio

Deixe uma resposta