Reflexão Crítica: uma análise socioambiental da atualidade

Cinco de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente, Flaviane Pereira Santana, ativista socioambiental, escreveu a sua contribuição para o nosso Blog

1
269
Anúncio

Esta nova ordem global milhares de pessoas voltam a perceber que o sentimento de comunhão com a natureza é imprescindível para a continuidade da vida planetária. O ser humano é parte inseparável, física, psicológica e espiritual do meio ambiente em que está inserido, e este, portanto, necessita mais do que nunca ser preservado, respeitado e garantido não apenas hoje mas para todas as gerações vindouras.

Em qualquer tempo histórico, o convívio direto com o meio ambiente foi e será fator decisivo para o bem estar de todos nós, especialmente para as comunidades tradicionais que são as mais afetadas e devastadas pelo império do individualismo e egocentrismo típico deste modelo de desenvolvimento econômico que não leva em consideração que os recursos naturais do planeta são limitados e que colocar em exaustão estes recursos é colocar a vida humana em perigo, pois na maioria das vezes proporciona a exclusão social e a devastação ambiental numa escala muito grande.

Nesta perspectiva lhes pergunto: *Por que é necessário encarar esta luta socioambiental de frente e de forma profunda?*Porque ao mesmo tempo em que o progresso traz a tona avanços significativos ela é a mesma que nos cega diante das maiores atrocidades da vida, principalmente da vida dos mais pobres.

Um exemplo disso é só sair um pouco do conforto do lar e visitar as comunidades tradicionais que ficaram as margens das desigualdades sociais, pois, infelizmente o modelo de progresso deste século é típico de exclusão social, de exploração, de degradação e mortandade excessiva.

A reflexão que faço a vocês é que não devemos mais observar o meio ambiente não é apenas a fauna e a flora como o imaginamos sempre, o meio ambiente envolve também questões políticas, econômicas, sociais, educacionais e ambientais. Enfim, existe um “elo”.
Como militante das causas socioambientais, percebo o quanto é urgente estreitar os laços para dialogarmos em comunidades para o melhoramento da qualidade da vida planetária. No mais, na semana em que antecede o dia do meio ambiente é preciso repensarmos sobre os nossos paradigmas existenciais e sobre a vida acima de todas as coisas.

Flaviane Pereira Santana – Ativista socioambiental. Militante do Movimento pela soberania popular na mineração. Militante do Movimento em Defesa do Parque Estadual da Serra dos Montes Altos-BA. Integrante do Projeto Social ” Recivida” de Guanambi Bahia. Pedagoga formada em Pedagogia pela UNEB Campus XII.

Anúncio

um comentários

Deixe uma resposta