Foto: reprodução
Anúncio

A operação Lava a Jato tem revelações supreendentes. Jorge Hereda, ex-presidente da Caixa, afirmou nesta quarta (26) ter recebido pressão e ameaças por parte do ex-deputado cassado e preso Eduardo Cunha. Hereda foi convocado para ser testemunnha no processo que corre em Brasília contra Cunha por fraudes e desvio no Fundo de Investimentos do FGTS da Caixa. Jorge deu seu depoimento por videoconferencia, da capital baiana. Neste depoimento ele disse que se encontrou com Cunha na Câmara Federal.

Segundo Hereda, durante a reunião, o ex-deputado teria feito pressão para que ele avalizasse a liberação de verbas para empresas que tinham relações com Eduardo Cunha.

O ex-presidente disse que Cunha o ameaçou à chamá-lo para depor na CPMI da Petrobrás se ele não liberasse os empréstimos. E completa: “O sr. Eduardo Cunha reclamava do andamento dos projetos. Eu disse, olha eu não sou presidente da Petrobrás, sou presidente da Caixa”.

Jorge Hereda foi Secretário de Desenvolvimento Econômico de Rui Costa (PT).

Da Redação do Blog, com informações d’O Estado de São Paulo e Bocão News.

Anúncio

Deixe uma resposta