Reprodução
Anúncio

Guanambi e região lamenta o falecimento do locutor Moacyr Figueira. Faleceu  aos 83 anos,  nesta manhã de quinta-feira(27), no Hospital SAMUR de Vitoria da conquista onde estava internado há alguns dias.

Tio Moacyr, como era chamado carinhosamente por admiradores de todas as idades, tornou-se símbolo das exposições do sudoeste da Bahia e  exterior por tem uma voz pausada e clara que falava do homem do campo, do animais e  agronegócio.

Estudou para técnico em agropecuária e veterinária, mas sua paixão era a comunicação rural. Começou a exercer a profissão de locutor no Rio de Janeiro,  em 1951 e a partir de 1957 estreou na exposição de Vitoria da Conquista.

A relação de Moacyr Figueira e sua voz inconfundível com a exposição sempre foi muito próxima e muito forte, a ponto de, em 1979, o então ministro Alysson Paulinelli lhe considerar o título simbólico de “A Voz da Exposição”, como Moacyr passou a ser reconhecido em centenas de outras exposições onde trabalhou.

Em março deste ano, Moacyr recebeu um troféu de agradecimento como homenagem da Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense (Coopmac) e de produtores que viram sua festa, animais  e a própria exposição de Vitória da Conquista crescerem impulsionadas pela voz  dele. Além disso, durante a abertura da festa foi apresentado um vídeo, que também homenageou a história de Moacyr Figueredo e sua contribuição para a Exposição Conquista.

Após receber a homenagem ele foi entrevistado pela TV Sudoeste,  e demostrou a sua gratidão e felicidade em apenas uma frase:  “ A homenagem de vocês vale mais do que tudo no mundo!”

A voz inconfundível das exposições deixou sua viúva, cincos filhos e três netos.

A prefeitura de Vitória da Conquista decretou luto oficial de 3 dias pela morte do locutor. O corpo será velado na Igreja Batista Cidade – Rua L, 60, Morada dos Pássaros I, Bairro Felícia (ao lado do Shopping Conquista Sul). O sepultamento ocorre nesta sexta-feira, 28, às 11h, no Cemitério da Saudade.

Anúncio

Deixe uma resposta