Após denúncia de uso irregular em outubro de 2017, prefeitura procedeu a identificação do veículo / Leitor Agência Sertão Whatsapp
Anúncio

Tiago Marques | Agência Sertão

O Ministério Público da Bahia, através da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Guanambi, representada pela promotora Tatyane Caires, abriu procedimento para investigar possível ato de improbidade administrativa do prefeito Jairo Magalhães, do secretário de Agricultura Hélio Pereira, do servidor Flávio Gregório Martins e do ex-prefeito Charles Fernandes.

O suposto uso irregular de um veículo alugado pela prefeitura e a doação de um terreno para o proprietário deste veículo estão sendo investigados pela promotoria. A denuncia apresentada inicialmente na imprensa foi que o veículo estava sendo usado para fins particulares do ex-prefeito Charles Fernandes.

A promotora quer que a prefeitura forneça cópia do processo licitatório de aluguel de veículos, bem como documentação comprobatória das despesas de locação e abastecimento, além de informações sobre todos os veículos alugados pelo município. Ao Detran, a promotora requereu todas as informações sobre o histórico do veículo.

A promotora também pediu informações à Câmara Municipal de Guanambi sobre o projeto de lei que tramita na casa para aprovar doação de um terreno de 1.200 m² a uma Pessoa Jurídica ligada a Adevilson Rodrigues Soares, proprietário do veículo cujo o uso irregular está sendo investigado. Adevilson foi intimado a prestar esclarecimentos na promotoria. A promotora solicitou ao município que apresente informações a cerca do muro construído no terreno, antes mesmo da doação ser aprovada pela Câmara Municipal. O projeto de Lei tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da Casa Legislativa.

O ex-prefeito negou que o veículo tenha sido usado por ele. Adevilson disse que a licitação de aluguel do veículo foi legal e que o uso não é de sua responsabilidade, sobre o terreno ele disse que adotou o procedimento legal para solicitar a doação e que não foi responsável pelo muro. A prefeitura não se pronunciou sobre o caso, o veículo recebeu identificação após a denuncia.

Ex-prefeito vira Réu pelo mesmo motivo, caso é de 2016

Nesta terça-feira (7) a juíza da 1ª Vara Criminal de Guanambi, Adriana Silveira Barros, acatou o pedido do Ministério Público e o ex-prefeito Charles Fernandes virou réu por permitir o uso irregular de um automóvel durante a sua gestão.

O veículo estaria sendo usado para fins particulares por Dorisvaldo Rodrigues Lobo (Dori), correligionário político do ex-prefeito. O VW Gol pertencia à cunhada de Dori e havia sido alugado pela prefeitura. O suposto uso irregular aconteceu entre os abril de 2015 a abril de 2016.

Anúncio

Deixe uma resposta