Leitor da Agência Sertão
Anúncio

A empresa que administra a Fazenda Rio Claro, em Correntina, no oeste da Bahia, que foi invadida por cerca de 600 pessoas no último dia 2 de novembro e teve equipamentos e instalações destruídos, estimou um prejuízo de cerca de R$ 50 milhões. Em contato com o a imprensa, a assessoria da Lavoura e Pecuária Igarashi Ltda informou que o valor é resultado de um levantamento inicial, e que o número ainda pode ser maior. Conforme a Igarashi, foram arrebentadas cercas, maquinários, todo sistema de energia, tratores foram destruídos, um galpão foi incendiado e até postes foram derrubados. No dia 6 de novembro, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso. A corporação informou nesta segunda que mais de 30 pessoas já foram ouvidas e que o inquérito está em fase de identificação das responsáveis pelos danos à fazenda. Ainda segundo a polícia, estão sendo feitas análises de fotos e vídeos, para se chegar aos responsáveis. As informações são do G1 Bahia.

Anúncio

Deixe uma resposta