Reprodução
Anúncio

Uma pesquisa revelou que metade dos brasileiros concorda com a criminalização do aborto. Ou seja, acredita que a mulher que aborta deve ser presa. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Locomotiva e Agência Patrícia Galvão, e foi divulgada nesta segunda-feira (4).

Foram 1.600 pessoas ouvidas pela pesquisa, entre homens e mulheres, com 16 anos ou mais, de 12 regiões metropolitanas do Brasil. As entrevistas aconteceram entre 27 de outubro e 6 de novembro.

Dos entrevistados, 47% disse que não faria nada se descobrisse que uma amiga abortou. Outros 7% informou que acionaria a polícia.

Mas em alguns casos, oito em cada 10 brasileiros dizem que são favoráveis à interrupção da gravidez. As situações são: gravidez não planejada; família não tiver condições financeiras; gestação em meninas com até 14 anos, feto diagnosticado com alguma doença grave ou incurável; risco de vida na gestão e ou no parto; gravidez proveniente de um estupro.

Metade também é favorável ao procedimento se o feto for diagnosticado com alguma doença grave ou incurável. E 61% é a favor se a mulher tiver risco de morrer.

Escolaridade

A pesquisa mostra que a opinião em relação ao aborto varia de acordo com o grau de escolaridade dos entrevistados. Dos entrevistados que têm até o fundamental completo, 67% são contra ao procedimento e 22% a favor. O índice sobe para 35% favoráveis e cai para 54% contrários no público com ensino superior completo.

Outro dado indica que metade das mulheres não interromperia uma gravidez e 48% dos homens não deixariam que suas parceiras fizessem o aborto. Mais informações no Correio.

Anúncio

Deixe uma resposta