Gustavo Theza/Brazil Photo Press/Folhapress
Anúncio

Tiago Marques | Agência Sertão

A enchente que assolou cidades da Zona da Mata mineira foi provocada por uma chuva que ultrapassou os 250 mm em algumas regiões. É o caso de Rio Casca, o rio que da nome à cidade subiu mais de 10 metros, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), choveu 254 mm na manhã da última segunda-feira (4) no centro da cidade, o que corresponde a 254 litros de água para cada metro quadrado. A chuva foi intensa em toda a sub-bacia do rio Casca, afluente do rio Doce.

Veja também: Previsão aponta para risco de temporais na região de Guanambi

Pluviômetro do CEMADEM registou 254 mm de chuva em Rio Casca

O desastre assolou moradores de vários municípios da região, a situação mais crítica aconteceu no distrito de Águas Férreas em São Pedro dos Ferros, e no distrito de Vista Alegre, em Rio Casca. Pelo menos duas mil pessoas foram desabrigadas ou desalojadas pela cheia do rio. Em algumas ruas a água atingiu o segundo andar das casas e os moradores tiveram que se abrigar em telhados e árvores.

A situação ainda é crítica na localidade, muita lama foi deixada quando o rio Casca voltou à sua calha. Comerciantes perderam todas as mercadorias, móveis e eletrodomésticos foram destruídos nas residências. A Escola Estadual de Águas Férreas foi totalmente destruída pela inundação, o prédio ficou encoberto pelas águas do rio Casca.

A população da região está se mobilizando para ajudar os atingidos pela cheia, vários pontos de arrecadação foram montados, há também contas bancárias para depósito.

Serviço Voluntário de Assistência Social – SERVAS
Caixa Econômica Federal
Banco: 104
Ag: 1667-5
Op: 003
CC: 4031-7
CNPJ: 17.385.840/0001-12

Prefeitura de São Pedro dos Ferros
Banco do Brasil
Conta: 17000-3
Agência 1142-8

OBS: Também posso ajudar caso alguém queira fazer uma doação direta (Sou de São Pedro dos Ferros, onde mora minha família e amigos).

Anúncio

Deixe uma resposta