Foto: Arquivo Pessoal

Tiago Marques | Agência Sertão

A jovem Daiane Cotrim, mãe de uma garota com microcefalia, fez um desabafo em seu Facebook reclamando do atendimento da rede pública de saúde de Caetité no atendimento à sua filha.

Daiane relata que tentou por três vezes marcar o exame de ressonância para sua filha, e que quando conseguiu, foi surpreendida ao chegar na clínica e saber que não havia agendamento. Na clínica ela foi informada que antes da ressonância era necessário a consulta com médico anestesista.

Daiane conta que procurou a Secretária de Saúde de Caetité e solicitou a marcação com o anestesista e outra marcação da ressonância. A consulta com o anestesista foi marcada para esta sexta-feira (12) e a ressonância para o dia 22. Na manhã de sexta, Daiane recebeu o comunicado que o médico não poderia atender a sua filha, pois precisou cobrir uma emergência.

A mãe disse que a criança provavelmente não conseguirá fazer a ressonância no dia 22, pois viaja para Salvador na segunda-feira (15), onde fará exames até o fim da semana. Ela ainda reclama de burocracias impostas pela Secretaria de Saúde. Segundo ela, sua filha necessita de fisioterapia e hidroterapia, mas os serviços não são oferecidos pelo município.

O outro lado

Procurada, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Caetité informou que a secretaria de Saúde marcou o exame com o médico anestesista em Vitória da Conquista, no entanto a consulta foi desmarcada por uma emergência envolvendo o médico da clínica contratada, não tendo relação do desmarcamento com o trabalho da secretaria.

A Assessoria informou ainda que a prefeitura vem dado todo o apoio à família e irá remarcar os exames para uma nova data.

Anúncio

Deixe uma resposta