Reprodução
Anúncio

Cinco membros de uma mesma família foram mortos a tiros na noite desta terça-feira (16), na BR-101, em Mucuri, no extremo sul da Bahia. Uma das vítimas é suspeita de ser o líder do tráfico de drogas dos municípios baianos de Prado, Alcobaça, Caravelas e Teixeira de Freitas. Ele também atuava no estado do Espírito Santo.

O crime aconteceu por volta das 18h40, no km 956, depois que um outro carro com homens armados alinhou o veículo com Fiat Siena vermelho, onde as vítimas estavam, e disparou vários tiros. O suspeito  de atuar como líder do tráfico, Jalperaz do Espírito Santo Rocha, também conhecido como “Soca” ou “Coroa”, e a esposa dele, Dilma Maria dos Santos Oliveira Rocha, 40 anos, morreram no local.

Reprodução

No veículo estavam também os dois filhos do casal, Jalperaz do Espírito Santo Rocha Júnior, 17 anos, e Gabriela Oliveira Rocha, 22 anos, que estaria grávida, e o genro Alan Cláudio de Sousa Felipe, 22 anos, que estava dirigindo. Os corpos foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Teixeira de Freitas.

Segundo o site Teixeira News, “Soca” tinha saído do Conjunto Penal de Teixeira horas antes de ser morto. Ele tinha recebido o benefício do regime semiaberto. No carro, além dos documentos das vítimas, foi encontrado um caderno com anotações do tráfico de drogas e movimentação financeira.

Na cena do crime, foram encontrados cápsulas de munições calibres 9 mm e de 45. Após perícia, o delegado autorizou remoção dos corpos ao IML de Teixeira de Freitas, onde serão submetidos à necropsia, nesta quarta-feira (17). A Polícia trata o caso com uma possível vingança de grupos ou facções rivais, tanto da Bahia como do Espírito Santo. “Soca” era apontado como o autor de uma chacina ocorrida no Prado em 2012.

Anúncio

Deixe uma resposta