Foto: Xico Lopes/TV Aratu
Anúncio

A defesa do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), garantiu que o petista está “absolutamente tranquilo”. De acordo com o advogado de defesa de Wagner, Pablo Domingues, as suspeitas da Polícia Federal na Operação Cartão Vermelho como ‘factoides’ e ‘inverdades’. As declarações foram dadas nessa segunda-feira (26).

“A gente ainda não teve acesso integral ao inquérito. Do que a gente tem conhecimento, é que esses valores são valores feitos de modo aleatório, há uma fragilidade na elaboração dessas contas. São factoides, são inverdades. Ele está muito tranquilo com relação a isso, porque jamais houve essa situação. Está absolutamente tranquilo em relação a isso”, afirmou Domingues.

Jaques Wagner, negou que recebeu propina pela demolição, construção e administração da Arena Fonte Nova. “Nunca recebi nem nunca pedi propina e minhas afirmações sempre foram muito categóricas, inclusive em eventos públicos. Eu não peço nem autorizo ninguém a pedir reciprocidade por obras feitas, e assim foi na questão na Fonte Nova. Infelizmente a Polícia Federal tá comprando uma versão que houve superfaturamento”, disse.

A PF diz que Wagner recebeu R$ 82 milhões em propina. “Em razão das delações da Odebrecht e de material apreendido na OAS, nós verificamos que de fato o então governador recebeu uma boa parte do valor desviado no superfaturamento para o pagamento de campanha eleitoral e de propina”, disse a delegada da PF, Luciana Matutino.

 

Anúncio

Deixe uma resposta