Vinícius sofreu uma tentativa de homicídio em 2015 - Foto: Reprodução
Anúncio

Quatro suspeitos morreram em confronto com a polícia, no município de Ibirataia, no Sul-Baiano, entre eles, um jovem com diversas passagens pela polícia em Guanambi. Vinícius Scher Santos, 24 anos, estava no veículo onde outros três indivíduos resistiram a ordem de parada da polícia e atiraram contra a viatura.

19h52: Atualização/Correção: Vinícius é natural de Itabuna, mas viveu por muitos anos em Guanambi. Ele fugiu da cadeia da cidade em 12 de abril de 2017.

Segundo o site Ipiaú On Line, a Unidade da CIPE-Central da Polícia Militar interceptou uma caminhonete Nissan Match de cor branca em uma das vias de acesso à cidade de Ibirataia, quando os ocupantes do veículo resistiram à ordem de parada. A polícia então iniciou uma perseguição e foi recebida a tiros pelos suspeitos, após a resistência, houve troca de tiros e os quatro ocupantes do veículo morreram. Segundo a polícia, os homens foram socorridos até o Hospital Geral de Ipiaú, contudo, não resistiram aos ferimentos.

Vinícius sofreu uma tentativa de homicídio em novembro de 2015, na praça da Prefeitura de Guanambi. Ele foi atingido por disparo de arma de fogo mas conseguiu fugir e se esconder no setor de tributos da prefeitura. Ele tentou se livrar de uma sacola com R$ 7.900,00 após ficar ferido. Na época, a polícia apontou Vinícius como gerente de uma das facções criminosas que atuam no tráfico de drogas na cidade ele foi autuado e preso. Antes disso, em dezembro de 2014, ele foi preso por policiais da Cipe-Sudoeste portando um revólver calibre 38.

Ainda segundo o site, além de Vinícius, dois mortos foram identificados, Caique de Lima Souza (32), conhecido como “Marreta” e  Celso de Jesus, conhecido como “Babão”. O outro morto na ação ainda não havia sido identificado.

Caique possuía uma vasta ficha criminal e atualmente estava foragido do Conjunto Penal de Jequié. Ele já foi preso por tráfico de drogas, homicídio e sequestro. Caique matou sua própria companheira e depois ateou fogo no corpo da mesma. Este caso aconteceu em Ibirapitanga. Ele também participou do sequestro de um empresário ipiauense em 2015, quando foi baleado e ficou dois dias no mato, sendo capturado após pedir ajuda. Essas informações são do blog Ocorrência Policial,

Os corpos foram removidos por agentes do Departamento de Polícia Técnica para o Instituto Médico Legal de Jequié.

Anúncio

Deixe uma resposta