Foto: Divulgação / CMLEM

Tiago Marques | Agência Sertão

Os alunos selecionados para os cursos técnicos do projeto Escolas Culturais praticamente não tiveram aula em Guanambi. Os três cursos iniciados no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães foram iniciados na semana passada, no entanto os alunos só entram em sala de aula uma vez por semana, quando deveriam ter aula todos os dias.

O motivo é a falta de professores para as disciplinas específicas dos cursos, apenas matérias básicas estão sendo ministradas por professores que já são da casa. O ano letivo dos cursos estava previsto para iniciar em fevereiro, no mesmo dia dos estudantes do ensino médio regular.

Procurado, André Brandão, diretor do Núcleo Territorial de Educação (NTE-13), disse que “a Secretaria de Educação do Estado está adotando, com a brevidade que a situação requer, as providências para atendimento à demanda de contratação de professores para atuarem no Eixo Tecnológico de Produção Cultural e Design no Colégio Modelo, realocando professores e convocando os aprovados nos editais. Também está em tramitação um edital específico para a seleção de professores do Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) para atuarem nos cursos da área cultural do município de Guanambi. A previsão é de que as atividades dos cursos estejam regulamentadas até o mês de abril”, explicou o diretor.

No Colégio Modelo serão oferecidas 60 vagas nos seguintes cursos: Técnico em Dança, Técnico em Multimídia, Técnico em Processos Fotográficos. A inclusão do Colégio Modelo de Guanambi no projeto Escolas Culturais foi anunciado pelo Governador Rui Costa em novembro do ano passado.

Anúncio

Deixe uma resposta