Reprodução
Anúncio

A desembargadora do Rio de Janeiro, Marília Castro Neves, que divulgou uma falsa ligação entre a vereadora da cidade, Marielle Franco, e uma quadrilha, também já propôs o fuzilamento do deputado federal Jean Wyllys.

deputado federal Jean Wyllys/ Reprodução

“Eu, particularmente, sou a favor de um paredão profilático para determinados entes… O Jean Willis (sic), por exemplo, embora não valha a bala que o mate e o pano que limpe a lambança, não escaparia do paredão”, escreveu Castro Neves na rede social em 29 de dezembro de 2015.

O parlamentar afirmou que irá apresentar uma queixa-crime contra a magistrada, “por ter cometido incitação ao crime de homicídio, e o PSOL do Rio de Janeiro vai representar contra ela para que seja afastada do cargo, mas precisamos refletir sobre a gravidade moral e institucional desses fatos”.

Anúncio

Deixe uma resposta