Reprodução

Segundo informações de populares, neste sábado (31), uma mulher perdeu o bebê de oito semanas após passar horas no chão de Unidade de Pronto Atediamento (UPA). As informações circulam nas redes sócias  e deixaram muitos indignados.

Geane Pereira, que estava no local no momento, relatou o acontecimento em sua página pessoal de uma rede social.

Reprodução

“Ela estava soltando o feto e perdendo muito sangue, foi quando corri e fui buscar atendimento médico. Eles só atenderam quando ela já estava perdendo o feto e sangrando muito. Se tivesse atendido ela antes talvez não tivesse acontecido o aborto. Mesmo assim ela não foi atendida na UPA e foi encaminhada para o Hospital Regional de Guanambi”, disse Geane.

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Guanambi afirmou que foi determinado pelo secretário de Saúde de Guanambi, André Moitinho, que essa denúncia seja averiguada pelos coordenadores da UPA, porque o município não tem interesse algum em esconder a verdade.

“As responsabilidades devem ser assumidas. Sejam elas da UPA, do Hospital Regional ou da paciente. Enfim, vamos apurar e seremos firmes com qualquer servidor que tenha atuado com negligência, lembrando sempre o dever de cada um nesse lamentável episódio”, disse André.

De acordo com a nota, após triagem a paciente recebeu categoria amarela (risco intermediário), sendo chamada pela médica 5 minutos após e não respondeu ao chamado. Aproximadamente 20 minutos depois se encontrava na área externa do serviço, com sangramento e expulsão de um provável feto.

Anúncio

Deixe uma resposta