Reprodução

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) negou, por maioria de votos, o Habeas Corpus. Com a rejeição do habeas corpus preventivo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esgota as possibilidades de recorrer contra sua eventual prisão. Apesar de a Corte ter negado o pedido, Lula não deve ser preso imediatamente.

Também por maioria, os ministros negaram pedido de extensão do salvo-conduto concedido a Lula na sessão do último dia 22 de março (vencidos, nesse ponto, os ministros Marco Aurélio e Ricardo Lewandowski).

Nova decisão do juiz Sérgio Moro

Nova decisão do juiz Sérgio Moro contra o ex-presidente Lula deve ser publicada ainda este semestre. De acordo com a coluna Estadão, a Justiça do Paraná vai abrir nos próximos dias prazo para as alegações finais. Essa etapa dura, em média, 30 dias e é seguida da sentença.

Neste processo, Lula é acusado de receber como propina da Odebrecht um terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula e uma cobertura vizinha ao apartamento dele, em São Bernardo do Campo (SP).

A defesa de Lula tem negado as acusações de recebimento de propina. No caso do apartamento vizinho ao de Lula em São Bernardo, apresentou recibos de aluguel.

 

Anúncio

Deixe uma resposta