Foto: Reprodução

Jara Pimentel | Agência Sertão

No próximo sábado, (7), é comemorado o dia Internacional do Jornalista. A data foi instituída em 1931 pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, que foi um grande defensor da liberdade de Imprensa,

O Jornalismo tem como essência a formação de opinião pública, com isso nasceu a necessidade de uma instituição de ensino voltada ao estudo do jornalismo, se tornando a primeira escola de Jornalismo criada no Brasil, a Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero, fundada em 1947, São Paulo.

A necessidade de comunicação sempre esteve presente em todos os lugares, em Guanambi não foi diferente, a comunicação fez fortificar e se tornar tradição o meio radiofônico. Somente no ano de 2016, Guanambi recebeu o primeiro curso de Jornalismo, oferecido pela Faculdade Guanambi, hoje UniFG.

Neide Lú que trabalha com rádio a 32 anos em Guanambi, e iniciou na primeira turma de jornalismo da UniFG, menciona a importância de escolher futuramente ser uma jornalista formada “Fazer o curso de Jornalismo, é validar experiências, corrigir as falhas e aprofundar no conhecimento acadêmico para e reconstruir na profissão”, mencionou.

O jornalista e também professor do curso de jornalismo Gil Brito, menciona a importância do curso principalmente para nossa região, “O curso de jornalismo é importante porque proporciona a reflexão sobre o nosso fazer. A parte pratica instrumental do jornalismo não é difícil de se aprender no dia a dia, o uso dos instrumentos são passiveis de se aprender na prática, mas a reflexão que faz com que pensamos criticamente a nossa profissão e o nosso fazer, conseguimos na aula de jornalismo”, menciona.

 

Anúncio

Deixe uma resposta