Reprodução
Anúncio

Um prédio de 24 andares no centro da capital paulista, onde viviam 372 pessoas, de 146 famílias, desabou em chamas por volta das 3h desta terça-feira (1), após ter sido atingido por um incêndio. O edifício que ficava na Avenida Rio Branco, na região do Largo do Paissandu, era ocupado por um movimento social de defesa ao direto a moradia.

O Corpo de Bombeiros confirmou,  que ao todo, 44 moradores ainda não foram localizados, não se sabe se eles estavam ou não no edifício durante o acidente. Dentre essas pessoas, há uma desaparecida: trata-se de um homem que estava sendo resgatado no momento da queda do prédio. Um bombeiro que tentou retirá-lo disse que, se tivesse mais 30 ou 40 segundos, teria conseguido salvá-lo. “Ele dizia: ‘Me tira daqui por favor’, e eu respondi: ‘Calma, confia em mim'”, lembra o sargento Sargento Diego ao G1.

Um segundo prédio, próximo ao que desabou, também foi atingido pelo incêndio. O edifício, no entanto, estava vazio e as chamas ficaram restritas a um único andar. Cerca de 160 membros do Corpo de Bombeiros atendem a ocorrência.

Os bombeiros reforçaram que o trabalho sob os escombros do prédio de mais de 20 andares será minucioso. Apesar da dificuldade, eles esperam encontrar sobreviventes. O trabalho dos bombeiros já duram mais 30 horas e devem levar mais 18 horas para começar a mexer na estrutura do edifício, e a estimativa é que os trabalhos no local durem ao menos uma semana.

Anúncio

Deixe uma resposta