Divulgação
Anúncio

No dia 4 desse mês, uma operação foi deflagrada para combater a extração de manganês em uma mina no distrito de Santa Luzia, em Caetité. Dezesseis policiais e dois agentes da Agência Nacional de Mineração na Bahia (ANM-BA) participaram da operação.

Segundo a policia, a mina de manganês era explorada ilegalmente há, pelo menos, um ano. Neste período foram extraídas 2,2 mil toneladas do minério, quantidade que corresponde a R$ 4,38 milhões em produto, aproximadamente.

Cerca de 70 homens trabalhavam na extração ilegal do minério e 20 caminhões se revezavam para levar o minério roubado para Caetité, das 6h30 às 16h. O manganês seria levado para as siderúrgicas Eletroligas, em São Gotardo, e Fertiligas, em Sabará – ambas em Minas Gerais, as empresas negam. A polícia localizou apenas cinco trabalhadores na mina, o restante conseguiu fugir.

A mina estava em fase de pesquisa, quando a empresa interessada estuda a região e averígua o potencial econômico. Não havia, portanto, autorização legal da ANM para os trabalhos de extração começarem. Uma mineradora baiana, titular da área, havia começado a fase de estudos há oito meses.

Ao CORREIO, um dos representantes da empresa relatou que, cerca de 30 dias antes da operação policial, funcionários notaram um fluxo anormal de pessoas na região.

Veja mais no Correio

Anúncio

Deixe uma resposta