Imagem Ilustrativa / Reprodução
Anúncio

Estudantes de escolas das redes estaduais, municipais e particulares da capital e do interior irão participar da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, que será promovida pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda (28) a quarta-feira (30), no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares, em Salvador. Com o tema ‘As Escolas da Bahia Cuidando das Águas’, a Conferência contará, ainda, com professores, gestores, mestre e doutores nas Ciências Naturais e em outras áreas relacionados ao Meio Ambiente e aos Recursos Hídricos, que irão discutir e levantar ações que possam fortalecer a cidadania ambiental nas escolas e nas comunidades. A abertura oficial será às 14h, com a presença do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

“A água é um bem comum, um bem escasso e que deve ser cuidado por todos. Os nossos estudantes e professores já trabalham as questões socioambientais no currículo e desenvolvem projetos que buscam identificar e propor soluções para problemas encontrados nos seus Territórios de Identidade. Portanto, esta conferência vem somar às ações que a Secretaria da Educação já desenvolve para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas, em consonância com o Programa de Educação Ambiental do Sistema Educacional da Bahia, que é o PROEASE”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Ao todo, 1.043 escolas baianas das redes estadual, municipais e particulares de toda a Bahia participaram das conferências nas escolas, o que colocou a Bahia na segunda colocação em âmbito nacional. “Tivemos uma grande participação que definiu aproximadamente 220 estudantes, na condição de delegados. Durante a Conferência Estadual, serão eleitos 19 delegados, respeitando o princípio ´jovem escolhe jovem´, para representar a Bahia na Conferência Nacional. Vale destacar que entre esses, teremos representantes de comunidades quilombola e de assentamento e dos povos indígenas,” explica o coordenador de Educação Ambiental e Saúde do Estado, Fábio Barbosa.

Fábio ainda fala sobre a expectativa da Conferência. “Nossa perspectiva é que esses representantes estudantis contribuam para que a discussão não fique limitada ao processo da Conferência, ou seja, que consigam promover o enraizamento da Educação Ambiental nas escolas do Estado, a partir da colocação em prática dos projetos e que estes não sejam valorizados no aspecto competitivo, mas sim colaborativo”, enfatiza.

A III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente é organizada pela Comissão Organizadora Estadual – COE/BA, formada por representantes da Secretarias Estaduais da Educação (SEC), do Meio Ambiente (Sema), de Comunicação Social (Secom) , de Ciência Tecnologia e Inovação (Secti) e de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) , da União Nacional do Dirigentes Municipais de Educação – Seccional Bahia (UNDIME/BA), além de universidades, movimentos, associações, conselhos e sindicatos.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação

Programação:

1º DIA: Segunda-feira (28/5)

14h – Abertura Oficial

1º Ato: Recebendo as Delegações – CORDEL DA INTEGRAÇÃO DOS TERRITÓRIOS – A Bahia Cuidando das Águas – Profa. Ana Marinho.

2º Ato: Hino Nacional Brasileiro / Hino da Bahia

3º Ato: Apresentação Cultural – Músico norte-americano Lon Bové – VIVA

VERDE ATITUDE

15h30 – Panorama da Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente na Bahia

16h – Roda de Conversa – Nós com a água: conhecer, cuidar, usufluir e proteger para não faltar. Participantes: Eduardo Topázio (INEMA), Fabrício Tourinho (Embasa), Gabriel Palma (Professor-doutor da rede estadual de ensino), Danilo Assunção (Sindae) – Mediadora: Adalcira Santos Bezerra (Consultora MMA – Programa Água Doce).

Apresentação da metodologia para o dia 29/5 – Oficinas Formativas e de Seleção dos Projetos e Delegados/Delegadas.

2º DIA – Terça-feira (29/5)

Manhã e Tarde
Oficinas de seleção dos projetos com os delegados/delegadas
Oficinas com os professores/professoras

1) Cultura da sustentabilidade na Educação Ambiental crítica – Profa. Rosileia Oliveira (UFBA);
2) Comunicação não violenta – um trilhar ecológico – Daniella Araujo (facilitadora e semeadora de Comunicação não violenta) & José Maria Dutra (Ouvidor-geral do Estado, facilitador e praticante de Comunicação Não-Violenta; Terapeuta comunitário em formação)

3º DIA – Quarta-feira (30/5)

Manhã: Plenária Final
12h – Encerramento

Anúncio

Deixe uma resposta