Geovane Santos/ Agência Sertão
Anúncio

Joana Martins/Agência Sertão

Depois de alguns dias sem receber mercadorias devido à paralisação dos caminhoneiros, aos poucos, o abastecimento dos supermercados, varejos, distribuidoras de gás de cozinha e postos de combustíveis começa a ser normalizado em Guanambi.

Desde quarta feira (30), de forma limita, já é possível abastecer os veículos. E na quinta-feira (31), o gás de cozinha e uma maior quantidade de hortifrutigranjeiros já estavam disponíveis para os consumidores.

Para os comerciantes a expectativa é que nos próximos dez dias todos os produtos estejam disponíveis para os consumidores. “Aqui no sacolão ainda está difícil as entregas dos produtos, mas consegui comprar batatinha, maça e laranja que com a  greve acabou. Lá pelo dia 10 de junho eu espero que tudo normalize, principalmente o preço”, diz um comerciante proprietário de um sacolão no centro da cidade.  Ele ainda ressaltou que produtos como ameixa, pêra e uva ainda não chegaram à cidade.

Devido a greve dos caminhoneiros, em Guanambi também houve a falta de ovos em algumas prateleiras. Entretanto, na manhã de sexta-feria (01), mais de 70% dos comércios  já estavam abastecidos com o produto.

Com o gás de cozinha não foi diferente, na madrugada desta quinta-feira, vários caminhões carregados com botijões de gás chegaram na cidade. De acordo com proprietário de um distribuidora localizada no bairro Novo Horizonte, o gás chegou e estava sendo vendido a R$ 55, 00, no depósito. Na última segunda-feira (28), o gás de cozinha foi vendido em algumas distribuidoras por R$ 90,00.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar (PM), não há mais nenhum ponto de bloqueio em rodovias federais nem estaduais na Bahia.

Anúncio

Deixe uma resposta