Reprodução
Anúncio

Nesta segunda-feira (18), a Anvisa determinou a suspensão de 79 lotes de fraldas descartáveis Turma da Mônica Tripla Proteção, fabricados por Kimberly-Clark Brasil Indústria e Comércio de Produtos de Higiene Ltda.

De acordo com Anvisa, as matérias-primas das fraldas precisam ser atóxicas e, para confirmação, é necessário submeter os artigos aos seguintes ensaios pré-clínicos: irritação cutânea primária e sensibilização.

Segundo a Anvisa a decisão é resultante da falta de informação das condições de umidade e temperatura do produto utilizado, o que pode ocasionar reações alérgicas. De acordo com o Portal da Anvisa, também, não foi apresentado o estudo de estabilidade para o material, o que é obrigatório.

A Resolução da Anvisa determina que a empresa recolha os estoques existentes no mercado. A lista completa dos produtos consta na Resolução RE 1.562, publicada no Diário Oficial da União.

Procurada, a Kimberly-Clark Brasil informou “que conta com os mais altos níveis de qualidade e que tem procedimentos rigorosos em todo o seu processo produtivo”. Segundo a empresa, os lotes que foram objeto de medida cautelar pela Anvisa, com vencimento de validade até setembro de 2018, “podem apresentar escurecimento no produto, em decorrência da oxidação do polímero (gel superabsorvente)”.

A fabricante reforçou “que com base em testes toxicológicos e dermatológicos, realizados em laboratórios externos, idôneos e independentes, os referidos produtos não causam nenhum dano à saúde dos consumidores”.

A Kimberly-Clark destacou também que “respeita a decisão do órgão e já suspendeu a comercialização dos lotes afetados, porém, recorrerá da referida decisão por não concordar com seu teor”.

Para esclarecimentos e orientações, os consumidores que tiverem produtos desses lotes em casa podem entrar em contato por meio do SAC no telefone 0800-7095-599. Por fim, a Kimberly-Clark afirmou que “nenhum outro produto da marca Huggies Turma da Mônica foi afetado”.

Mais informações no Portal da Anvisa.

Anúncio

Deixe uma resposta