Reprodução
Anúncio

Morreu na noite de quarta-feira (27), no Hospital regional de Guanambi, Daiane Maria de Oliveira de 28 anos, após 22 dias internada. Daiane ficou conhecida como a “Mulher da Barriga Gigante. A anomalia é resultado de uma Cirrose Hepática.

O caso repercutiu, após ser divulgado um vídeo nas redes sociais. Na ocasião a jovem fazia um apelo pedindo ajuda para o tratamento da doença. A assessoria da prefeitura de Igaporã explicou que Daiane já tinha um diagnóstico de Cirrose Hepática, decorrente do uso excessivo de bebida alcoólica.

Segundo a prefeitura, a jovem fazia um tratamento paliativo, com retirada de líquido da barriga, e era atendida sempre que procurava o Posto de Saúde da Família e o Hospital José Olinto Cotrim Fernandes. Um dia após a repercussão do vídeo, a Secretaria de Saúde de Igaporã recebeu ligações de diversos médicos do país interessados em investigar o caso.

Um dos médicos interessados esteve na cidade, e confirmou que Daiane sofria de Cirrose Hepática e precisava com urgência de um transplante de fígado. A paciente foi então colocada no sistema de regulação do município, visando uma transferência para uma unidade médica de Salvador.

Segundo o site Sudoeste Bahia, Daiane permaneceu em tratamento no Hospital Aristídes Maltez, em Salvador, mas o transplante não foi possível, devido ao estado delicado de saúde da jovem.

Após um período a paciente retornou para Igaporã, e continuou sendo acompanhada pela Secretaria de Assistência Social, mas foi encaminhada para o Hospital Regional de Guanambi (HRG), após complicações de saúde. Nesta unidade Daiane ficou internada por 22 dias não resistindo a complicações do quadro.

Anúncio

Deixe uma resposta