Imagem Ilustrativa
Anúncio

Os consumos de água e energia de prédios públicos ligados ao Governo do Estado são divulgados, diariamente, no site do Programa Água Pura. Através da consulta na Internet é possível verificar e comparar o que acontece em cada local de trabalho no serviço público, e contribuir com o esforço contínuo de redução do consumo e do gasto com água e energia.

Existem, aproximadamente, 4 mil prédios públicos no Estado. Aqueles vinculados à Secretaria da Educação (SEC), à Secretaria da Saúde (Sesab), à Secretaria da Segurança Pública (SSP) e à Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) correspondem a cerca de 50% do total. Esse cenário acontece porque essas secretarias possuem uma estrutura em rede com unidades espalhadas pelo Estado.

Ao consultar os dados disponíveis no site, o órgão público fica sabendo, por exemplo, se, dentre os demais, é o que apresenta o maior consumo de água ou energia. Possibilita, também, que identifique gastos fora do comum, o que pode ser um indicativo da existência de algum problema, como um vazamento, no caso de elevação no consumo de água.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e ganhe recompensas exclusivas, saiba mais!

Desenvolvido pela Ufba, o sistema Aguapura Vianet é utilizado há mais de 12 anos por organizações públicas e privadas. Com a ferramenta, é possível acompanhar diariamente o consumo de água e energia, de modo a identificar com agilidade eventos que provocam desperdício e perdas. No governo baiano, a tecnologia já proporcionou uma economia acumulada de R$ 21 milhões aos cofres públicos.

Institucionalizado por meio do Decreto Estadual n° 12.544/2011, o Programa de Racionalização de Consumo de Água e Energia nos Prédios Públicos Estaduais é uma diretriz de Estado, prevendo adesão de unidades administrativas interessadas em práticas sustentáveis que gerem ao mesmo tempo economia para o erário. Em setembro de 2017, a Secretaria de Administração renovou o contrato com a Ufba para garantir a continuidade da iniciativa. Já no dia 1º de março deste ano, a portaria n° 406, publicada pela Saeb no Diário Oficial do Estado (DOE), instituiu os grupos de Ecotimes.

Fonte: Ascom/ Saeb

Deixe uma resposta