Fotos: Blog do Latinha
Anúncio

O presidente da ONG Prisma-Proteção e Revitalização Integrada da Serra de Monte Alto, José Carlos Lélis (Latinha), esteve no último sábado (7), na Gruta da Lapa, em Feira da Mata, no Vale São-franciscano da Bahia. Latinha foi averiguar uma denúncia de um suposto crime ambiental na nascente do Riacho do Ramalho, onde foram encontrados vários peixes mortos no dia 4 de julho.

Na manhã desta segunda-feira (9), Latinha afirmou ao portal Folha do Vale, que encontrou um cenário assustador na Gruta da Lapa. “Encontramos peixes, aves e cobras mortos. Dentro da caverna conseguimos observar grande quantidade de animais mortos”, disse Latinha.

Latinha ainda afirmou à reportagem que foi coletada água em três pontos diferentes para análise. Segundo ele, o suposto crime ambiental será informado o Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e na Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa da Bahia(ALB).

De acordo com Latinha, ele sugeriu aoo presidente da Câmara Vereadores de Feira da Mata, Cristiano Pereira da Cunha (Cristiano do Ramalho), que fizesse um projeto para transformar o local em um parque municipal.

O ambientalista Cléber de Oliveira e o ex-vereador Francisco Pereira Lopes (Mera), acompanharam Latinha no sábado. O Riacho do Ramalho garante o abastecimento humano e animal, além da irrigação dos pequenos produtores da agricultura familiar que produzem diversas culturas e é um sub-afluente do Rio São Francisco.

Moradores afirmaram a reportagem que no dia 22 de junho, bombas caseiras foram usadas por pescadores para capturar os peixes. “Ouvimos fortes explosões na região do córrego, no dia seguinte encontramos os peixes boiando no Riacho do Ramalho”, disse um morador.

O secretário de Meio Ambiente de Feira da Mata, Weliton Rodrigues Firme, afirmou ao portal Folha do Vale, que esteve no local para coletar água para analisar.

Via Folha do Vale

Anúncio

Deixe uma resposta