Anúncio

Geovane Santos | Agência Sertão

O Centro Universitário – UniFG, realizou na noite desta quinta-feira (16), a cerimônia de entrega do Prêmio Memórias da Educação. Na ocasião, a instituição homenageou professores e professoras que nasceram entre as décadas de 1920 a 1940,  e atuaram como docentes em Guanambi. A solenidade foi aberta ao público.

A premiação faz parte do projeto “Educadores de Guanambi: tecendo saberes, resgatando memórias”. A iniciativa surgiu como desdobramento da disciplina História da Educação, do curso de Licenciatura em Psicologia, vinculada aos preparativos de celebração dos 100 anos de História de Guanambi.

A homenagem contou com a presença de vários professores(as) da rede pública do município, eles foram representados pela professora Nice Amaral, presidente da Fundação Joaquim Dias Guimarães e pela professor Lajucy Donato, presidente da Academia Guanambiense de Letras na composição da mesa.

Representando a UniFG, na composição da mesa, participaram – Georgheton Nogueira, reitor da UniFG, Mauro César, pró-reitor de pós-graduação e expansão, Adriana Bonfim, professora coordenadora do projeto e Wesley Valadares, coordenador do curso de psicologia.

A programação teve inicio com a execução do Hino Nacional e Hino à Guanambi. Na sequência, o músico Rubens Sampaio interpretou a música “Carinhoso”, com solo de Bandolim. A noite foi repleta de homenagens e antes do primeiro discurso, o reitor Georgheton pediu um minuto de silêncio em respeito a Alba Rejane, funcionária da instituição que faleceu na última terça-feira (14).

A cerimônia prosseguiu com os discursos da profª. Nice Amaral e profª. Lajucy Donato, elas agradeceram a UniFG, em nome dos professores, pela iniciativa. Posteriormente foram convidados seis professores(as) para uma sabatina histórica, mediada pelas estudantes Dalvani França, Gabriela Novais e Marta Mamedio. Após as perguntas, os professores revelaram como funcionava o padrão de ensino quando eram alunos.

Por fim, a UniFG prestou uma homenagem póstuma à professora Enedina Costa de Macêdo, evidenciando sua trajetória, a partir de relatos e vídeos. Conteúdos que apresentaram a história da professora, desde o seu nascimento em 1917, principais feitos em prol da educação e morte em agosto de 2017, véspera do centenário de nascimento. Após a condecoração da professora que recebeu o nome desta edição, houve a entrega do prêmio “Memórias da Educação” – edição Enedina Costa de Macêdo, aos professores homenageados.

Encerrando a programação, teve a apresentação do cordel de Gil Martins que ainda cantou a música de Zeu Azevedo “Beija-Flor da Bahia”.

Confira a lista dos 98 professores homenageados: PROFESSORES HOMENAGEADOS – EDIÇÃO 1

Anúncio

Deixe uma resposta