Anúncio

Suspeito de liderar uma facção criminosa e ter envolvimento em 150 homicídios na Bahia em um período de cinco anos, Willian Santos Alves, 36 anos, o Nem Bomba, foi preso no sábado (1º) em Pernambuco . Segundo a Polícia Civil, ele era um dos cinco criminosos mais procurados do estado e comandava uma facção que agia no sudoeste baiano, centralizado em Vitória da Conquista.

O criminoso foi preso em uma ação conjunta das polícias da Bahia, Pernambuco e do Espírito Santo.  Desde a semana passada, ele estava sendo monitorado enquanto se escondia no Espírito Santo. Ontem, ele e a mulher, Jaqueline da Silva Carvalho, 24, foram presos pela polícia quando estavam na cidade de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Ela também tinha mandado de prisão expedido em seu nome.

As investigações apontam que Nem Bomba matou ou mandou matar pelo menos 150 pessoas em Conquista e região. Ele também é apontado como responsável por roubos a bancos e por comandar o tráfico da região. Preso em 2013, o suspeito saiu da cadeia em 2016 para responder aos crimes em liberdade provisória.

Solto, Nem voltou a comandar a facção e deixou a Bahia, passando a agir em outros estados. Em maio deste ano, ele roubou R$ 400 mil de um carro-forte em um shopping de Vila Velha, no Espírito Santo, entrando também no radar de polícias de outro estado.

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, celebrou a prisão e afirmou que foram dois anos e meio de trabalho da 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Vitória da Conquista) para chegar ao suspeito. Ele citou também a prisão de Dinda, líder do tráfico no oeste baiano, preso no interior de São Paulo durante a semana. “Menos duas lideranças impunes”.

Como Nem Bomba também tem mandado de prisão do Espírito Santo, ainda não se deficiniu onde ele ficará preso.

Via Correio 24 horas

Anúncio

Deixe uma resposta