Reprodução
Anúncio

Salvador recebeu o título de Cidade da Música em 2015, pela Unesco. Em 2013, o prefeito ACM Neto (DEM), quando assumiu a cidade, suspendeu o pagamento dos direitos autorais sobre eventos musicais organizados pelo município.

Apesar das cobranças dos artistas, a polêmica ganhou maior visibilidade, após o cantor Caetano Veloso usar seu perfil no Instagran para cobrar a dívida. Com isso, a capital baiana corre o risco de perder o título que conquistou.

De acordo com o jornal O Dia, o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), amparado pelas associações que o compõem – Abramus, Amar, Assim, Sbacem, Sicam, Socimpro e UBC – apelou na semana passada ao próprio organismo de cultura e educação da ONU para tentar chamar atenção para a questão.

Uma carta protocolada pede que o título seja revisado ou até mesmo cancelado, caso a inadimplência persista. “Salvador é, com justiça e independente da oportunista política provinciana brasileira, a Cidade da Música. Mas, não podemos mais conviver com esta incoerência e contradição de ostentar um título assim e não respeitar os autores e artistas brasileiros e principalmente baianos. O direito autoral precisa ser pago”, afirma Marcelo Castello Branco, CEO da União Brasileira de Compositores – UBC.

Já a prefeitura afirma que está em negociação com o Ecad para o pagamento dos direitos autorais. Em nota, o órgão afirma que desde o início do ano está com mesa de negociação aberta e tem uma proposta de levantar o valor “correspondente a 5% dos cachês contratados pela Saltur, empresa municipal de eventos, desde o Carnaval de 2013, início da gestão atual”.

Anúncio

Deixe uma resposta