Geovane Santos | Agência Sertão
Anúncio

Geovane Santos | Agência Sertão

Cerca de 54 ciclistas foram as ruas na manhã deste domingo (16) para disputarem a 3º Volta Ciclística de Guanambi, etapa contra relógio individual. O evento, promovido pela ONG Regencial Ordem da Ilha de São Francisco do Sul – ROISFS, ocorreu na BA 573, rodovia que liga Guanambi a Matina. A competição contou com o apoio de patrocinadores, entre eles o Centro Universitário – UniFG.

A largada foi em frente ao Cemitério Jardim Juliana e a chegada sobre a ponte do Rio Poções. Após a conclusão, os cinco menores tempos, das categorias – masculino e feminino, subiram ao pódio e receberam premiações. Essa foi a quinta etapa de um total de seis em 2018.

A volta ciclística de Guanambi utiliza o formato das provas internacionais. Isso possibilita os atletas, segundo a organização – conhecerem as regras que compõem o ciclismo de estrada, desenvolver as técnicas específicas e reduzir custos com deslocamentos para treinarem em outras cidades.

Na etapa contra relógio individual, dois cronômetros são disparados simultaneamente – um na largada e outro na chegada, sem interrupção. Na saída de cada atleta, marca-se o tempo em uma planilha, o mesmo ocorre na chegada. Por fim, subtrai o tempo de largada com o de chegada, obtendo assim, o tempo de percurso do atleta.

As temperaturas elevadas e o calor de Guanambi não impediram o bom desempenho dos atletas. Apesar do desgaste, essa fase proporcionou a quebra do recorde geral do percurso de 24,5 Km. Marivaldo Andrade da equipe AMA conquistou o 1º lugar, da quinta etapa, com o tempo de 34:12, o recorde era de 36:06. Marivaldo é natural de Brumado, mas representou Guanambi no baiano de 2018, onde foi o campeão da categoria master.

Esse evento revela a crescente participação das mulheres em competições esportivas. Ana Maria, campeã da prova, com o tempo de 44:47, e líder geral feminino da volta ciclística 2018 fala da preparação que tem proporcionado o êxito nas provas. “A preparação não é tão fácil, preciso conciliar – trabalho, família e os treinos. Eu treino duas vezes na semana e sábado e domingo. Também pratico Pilates e Crossfit que ajudam na preparação”.

Humberto Reis, organizador do evento, explica o que foi determinante para a evolução da modalidade. “Uma soma de fatores. Primeiro, uma organização que não tenta privilegiar um determinado grupo. Segundo, a competição é gratuita para os atletas – nos esforçamos para arrecadar no comércio brindes para as premiações e obviamente o apoio de parceiros. Agora temos a UniFG como grande parceira, isso consolida o nosso esporte”.

No final das seis etapas define-se os campeões nas classificações – Geral, Pontos, Montanha e Feminino, eles receberão as camisas vermelha, verde, azul e rosa, respectivamente para simbolizar os lideres. As equipes recebe o tempo dos seus três melhores ciclistas de cada etapa, o que determinará a campeã na somatória. Até o momento os líderes são – Júlio César (Batatão) no masculino e Ana Maria no feminino. Equipes – AMA e Pró-Bike respectivamente.

Confira a Classificação geral da etapa contra relógio individual:

Anúncio

Deixe uma resposta