Foto: Geovane Santos / Agência Sertão
Anúncio

Da Redação da Agência Sertão

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente publicou na edição de sexta-feira (21), do Diário Oficial do Município, uma portaria com regras para uso do Centro de Comercialização de Animais Almir Francisco de Moraes. O Curral Municipal, como é conhecido o Centro, é de propriedade da prefeitura de Guanambi e sua administração é de responsabilidade da Secretaria.

Segundo a portaria, o local funcionará todos os dias da semana, no horário das 6h às 18h e os animais poderão pernoitar nos currais nos dias que antecedem as feiras de segunda-feira e quinta-feira. A portaria proíbe a entrada de qualquer tipo de veículo com carga viva no pátio do Centro de Comercialização de Animais.

A portaria determina também a obrigatoriedade da apresentação da Guia de Transporte de Animais (GTA), expedida pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), para desembarcarem os animais.

Veja a portaria

Denúncia de uso irregular do curral

No início da última semana, um pecuarista procurou a secretaria e a imprensa para pedir esclarecimentos e denunciar o mal uso dos currais. O pecuarista afirmou que foi impedido de desembarcar seus animais e denunciou o uso dos espaços para confinamento de animais, prejudicando a função de comercialização. O produtor alegou que não foi recebido pelo secretário Hélio Pereira e que procurou o gabinete do prefeito para registrar a reclamação. No entanto, a secretaria do gabinete marcou a audiência para o fim do mês de outubro.

Para justificar a denúncia de confinamento de animais nos currais, o pecuarista gravou um vídeo onde mostra os currais ocupados, e vários sacos de ração.

Procurado, o secretário de Agricultura Hélio Pereira recebeu a reportagem da Agência Sertão mas não quis gravar entrevista. Ele disse que a portaria visa normatizar o funcionamento do Centro de Comercialização. Sobre as reclamações, ele afirmou que o problema foi causado pelo próprio pecuarista que vinha causando problemas e que já havia sido avisado para não trazer os animais. O secretário disse que enviaria um relatório detalhando o sobre o ocorrido para a reportagem, no entanto, até o momento o documento não foi recebido.

Anúncio

Deixe uma resposta