Reprodução | TV Bahia
Anúncio

Em 2018 já foram registradas mais de 100 mortes de tartarugas, nas praias do sul da Bahia, segundo o Projeto Tamar.

De acordo com a entidade, que atua na proteção de tartarugas, as causas mais comuns das mortes dos bichos são a ingestão de lixo e a captura acidental em redes de pesca.

Segundo a bióloga Stella Tomás, o número de tartarugas mortas tende a aumentar nessa época do ano, devido ao período de reprodução. “Agora em setembro já começa o período reprodutivo delas, e em outubro elas começam a subir para desovar e ficam mais próximas do litoral. Então o risco aumenta, tanto com a questão de ingestão de lixo, como de captura acidental nas redes”, explica.

De acordo com o G1, a bióloga destaca que, caso uma pessoa encontre uma tartaruga na praia, viva ou morta, ela deve entrar em contato com o Projeto Tamar.

“E se ela estiver viva, não pega o animal e solta diretamente no mar, porque às vezes é uma fêmea que está subindo para reproduzir. E aí você está interrompendo o ciclo, o que pode trazer problemas”, acrescenta.

Anúncio

Deixe uma resposta