Divulgação | Ascom Prefeitura de Caetité
Anúncio

A Prefeitura de Caetité, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, inaugurou na noite dessa terça-feira (09), a nova sede da Casa Lar Nova Esperança para o acolhimento de crianças e adolescentes retiradas do convívio familiar decorrente da violação de direitos e vulnerabilidade social.

A casa, que será mantida pela prefeitura, tem capacidade máxima para 11 habitantes. Os que ali habitam por circunstâncias diversas, tendo como resposta da lei medidas protetivas na modalidade Acolhimento Institucional, contam com assistência da coordenadora, psicólogo, advogado, assistente social e outros profissionais durante 24 horas por dia, sob a coordenação do Centro de Referência Especializado em Assistência Social – CREAS.

Aldo Gondim agradeceu pelas parcerias e comemorou a conquista. “Esse é um momento especial em que o poder Executivo, em parceria com o Judiciário e a Promotoria, entrega esse equipamento importante para a promoção social no município de Caetité. Estamos honrando mais um compromisso assumido pela justiça social, felizes por entregarmos essa conquista para sociedade, com melhores condições físicas. Desejamos que esse seja verdadeiramente um lar de acolhimento e recomeço”, comemorou o prefeito.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mara Rebouças, assumiu a pasta há poucos meses e destacou os desafios que a casa exige. “A Casa Lar Nova Esperança é um desafio contínuo que está apenas começando. O espaço físico já é uma realidade, e a partir de agora o desafio é que ela seja, de fato, de acolhimento. Agradeço toda a equipe da secretaria que se dedicou para que tudo fosse possível. O sentimento hoje é de missão cumprida e o desejo de que cada criança e adolescente que for acolhida por essa instituição seja respeitada e valorizada”, destacou.

Para o juiz de direito da Vara da infância e Adolescência da Comarca de Caetité, Dr. Pedro Silva e Silvério, as crianças e adolescentes precisam de uma atenção especial, sobretudo, aquelas que estão em situação de violação dos direitos. “A Constituição é clara em dizer que é dever do Estado, da Família e da sociedade civil zelar pelos interesses das crianças e dos adolescentes, e é um dever nosso ter um olhar diferenciado e um carinho especial com as crianças para que amanhã possamos ter pessoas melhores. Eu tenho a certeza absoluta que essa casa de acolhimento irá transformar a vida de muitas crianças e adolescentes do município de Caetité”, afirmou Dr. Pedro.

Logo após os discursos, houve o descerramento da faixa de inauguração e tour pela casa. A nova sede da Casa Lar Nova Esperança em Caetité foi possível através da concessão de uso da casa funcional para juízes do Tribunal de Justiça da Bahia. Após os trâmites legais, a prefeitura fez as intervenções necessárias de reforma e adequação, e irá mantê-la em todos os seus custos.

Via Ascom – Prefeitura de Caetité.

Anúncio

Deixe uma resposta