Anúncio

A Polícia Federal fez na manhã de hoje (25) duas operações simultâneas para desarticular grupos que fraudavam saques do abobo salarial do PIS (Programa de Integração Social), sem o conhecimento do titular do crédito. Agentes da PF cumpriram 13 mandados de busca e apreensão na capital, Embu das Artes e Taboão da Serra.

Os criminosos conseguiam informações dos beneficiários do abono salarial do PIS e, com o uso de documentos falsos faziam saques nas agências bancárias. Parte da busca e apreensão de hoje é desdobramento da Operação Golpes Master, ocorrida em agosto a partir da prisão de um dos integrantes do grupo em Guaratinguetá. O material apreendido apontou outros fraudadores e mais de 100 vítimas do grupo.

Outros cinco mandados de busca e apreensão surgiram após uma tentativa de saque fraudulento em Aparecida. As informações repassadas pela Caixa identificaram participantes do golpe, além de vítimas.

Os agentes encontraram, nas duas operações, quase 150 saques fraudulentos do abono do PIS. A investigação agora fará análise do material apreendido para verificar a ligação entre o grupo preso em agosto e os integrantes da operação desta manhã.

O PIS é um programa do governo federal voltado para o financiamento do pagamento do seguro-desemprego, abono salarial e participação na receita dos órgãos e entidades. O abono salarial é pago anualmente, no valor máximo de um salário mínimo, para pessoas cadastradas há mais de cinco anos e remuneração média no ano anterior até dois salários mínimos.

Fonte: Agência Brasil

Anúncio

Deixe uma resposta